25 de janeiro de 2011

Tocada pelas Sombras

3º volume da série Academia de Vampiros (Vampire Academy).

Resenhas dos outros livros da série:
  1.  O Beijo das Sombras
  2. Aura Negra
Atenção! Esta resenha contém spoilers para quem não leu os livros anteriores!

Mais uma vez, Richelle Mead nos transporta para o colégio São Vladimir, onde dampiros aprendem a serem guardiões para os Moroi. A história começa com Lissa e Rose descobrindo que o tio de Lissa, Victor Dashkov, irá a julgamento. Apesar de serem fortes testemunhas contra ele, elas não podem participar do mesmo, o que faz com que Rose apele, primeiro, a Dimitri, e depois a Adrian.

Enquanto isso, os guardiões começam o treinamento de campo. Porém, os professores designam Rose como guardiã de Christian, o que fará com que ela tenha que conviver mais tempo com ele do que com Lissa - apesar dos dois estarem quase sempre juntos. Isso faz com que Rose comece a entender melhor o Christian e a amizade entre eles cresça.

Além disso, Rose acha que viu o fantasma de seu amigo Mason no gramado da escola, o que a leva a questionar sua própria sanidade. Será que ela viu Mason mesmo, ou será que enlouqueceu de vez? E Victor Dashkov, pagará por seus crimes?

Com certeza, esse foi o livro que mais gostei da série, até agora. No começo achei ele um pouco lento, mas a partir da metade não consegui mais parar (literalmente, li da metade para o final em um sábado). O romance entre Rose e Dimitri esquenta e são explicados mais detalhes sobre o laço entre Lissa e Rose, que não haviam aparecido ainda. Rose também começa a questionar se o que quer para sua vida é passá-la dedicando-se a outra pessoa. Além disso, o final é surpreendente e me deixou morta de vontade de ler o próximo livro.

A tradução do livro está boa, mas não posso deixar de ressaltar dois pontos.

O primeiro é o título do livro. O original é "Shadow Kiss", mas como já haviam dado ao primeiro livro o título de "Beijo das Sombras" (que originalmente é só "Vampire Academy"), esse acabou ficando "Tocada pelas Sombras". Eu achei que a série ficou com muitas "sombras". Não ficou ruim, só meio estranho.

Outro ponto negativo está na grafia da palavra "abruptamente". Toda vez que ela aparece (e não são poucas), está grafado "ab-ruptamente". Isso me irritou um pouco.

De resto, essa é, para mim, a melhor série de vampiros que está sendo publicada no Brasil. Se você gosta do tema, não deixe de ler (antes que alguém venha defender a série Irmandade da Adaga Negra, eu não li ainda, então não posso comparar ^^)

Capas pelo mundo:


Como todos fãs de VA, também quero ver os livros no cinema... Enquanto isso não acontece, a gente se contenta com os fan trailers:

Related Posts with Thumbnails