31 de março de 2011

Uma Estranha Simetria

Elspeth morreu enquanto Robert estava diante de uma máquina de chá, observando a bebida gotejar em uma pequena xícara de plástico.

É com a morte de Elspeth, que nossa história começa. E a dela continua.

Elspeth morre de leucemia, deixando todos os seus bens para suas duas sobrinhas gêmeas, Julia e Valentina, filhas de sua irmã gêmea que mora nos Estados Unidos. Mas com uma condição: elas devem morar em seu apartamento em Londres por um ano, sozinhas, para poderem receber sua herança. Apesar de nunca terem conhecido a tia, elas partem para Londres, em busca de uma mudança em suas vidas.

Elspeth, porém, não as deixou. Ela continua vivendo após a morte, mas não consegue deixar o apartamento. Começa a acompanhar a vida das meninas e tenta se comunicar com elas. Enquanto isso, as gêmeas questionam o desejo de morte da tia: por que ela teria deixado o apartamento para elas, se ela nunca as conheceu? E por que Elspeth e sua irmã não se falavam há anos?

Um livro instigante, sobre como um segredo de família pode mudar vidas para sempre.

Uma Estranha Simetria foi escrito pela mesma autora de A Mulher do Viajante do Tempo - que eu ainda não li, mas já vi o filme várias vezes e acho maravilhoso. Posso dizer que existem duas coisas em comum entre as duas histórias: a sobrenaturalidade e os relacionamentos. Em A Mulher do Viajante do Tempo, o foco era o relacionamento entre dois amantes eternos, homem e mulher. Aqui, é sobre famílias: irmãs, vizinhos, esposas.

Julia e Valentina são irmãs gêmeas, mas não são iguais. Apesar de se vestirem com as mesmas roupas e terem os mesmos cabelos, elas são espelhadas. O coração de Valentina está no lado direito. Julia é forte, enquanto Valentina é fraca, tem problemas de saúde. Enquanto descobrem mais sobre Elspeth, descobrem também mais sobre si mesmas. Julia quer cuidar de Valentina, enquanto Valentina quer deixar Julia, viver sua própria vida, sem um reflexo de si mesma ao seu lado.

Valentina se envolve com Robert, o namorado de Elspeth, enquanto Julia cuida de Martin, o vizinho com transtorno obsessivo-compulsivo que foi deixado pela esposa. E Elspeth... está morta e presa em sua casa, mas começa a fazer planos e se comunicar com os vivos. E isso muda tudo.

Se você gosta de uma boa história, saiba que esse livro não é bom. Ele é EXCELENTE!

Eu peguei para ler numa quinta à noite e numa sentada já li cem páginas. Mas trabalho cedo, então deixei o livro de lado (com dor no coração!) e só fui ler de novo no sábado. Conclusão: passei a tarde e a noite lendo, mal conseguindo parar para ir ao banheiro. A cada capítulo, era uma descoberta, que me fazia querer ler mais.

Gosto de histórias em que os personagens mudam, não gosto se eles terminam do mesmo modo que começaram. E, neste livro, o crescimento dos personagens na narrativa é muito bem desenvolvido. O modo como Audrey escreve é instigante. Eu me envolvi completamente com a história e com os personagens, tanto que estava lendo nesse sábado e quando dei por mim já era noite lá fora. O final do livro me deixou impressionada e de queixo caído - claro que não vou dizer como termina, isso vocês tem que descobrir lendo ;)

Uma Estranha Simetria não é uma história de fantasmas, portanto, se você tem medo, não se preocupe com eles. Mas sinta medo do que os seres humanos, bem vivos, são capazes de fazer para conseguirem o que querem...

Outras capas:


Related Posts with Thumbnails