18 de novembro de 2011

Filme: O Preço do Amanhã

For a few immortals to live, many people must die. 

Estamos em um futuro e local indeterminado. Devido à engenharia genética, as pessoas nascem com uma espécie de relógio no pulso, que marca quanto tempo elas têm de vida. Mas ele só começa a contar a partir dos 25 anos, quando se ganha um ano de vida e ninguém mais envelhece. Neste local, o tempo é a nova moeda. Você é pago por seu trabalho e paga as outras pessoas em dias, horas e minutos.

Will Salas (Justin Timberlake) é um jovem da classe operária, acostumado a viver um dia após o outro. Em uma noite, encontra um homem gastando séculos em um bar. Este homem lhe diz que já viveu centenas de anos e está cansado da vida. Assim, ele passa a Will todos os seus anos restantes e se suicida. Will é acusado de assassinato e passa a ser perseguido, ao mesmo tempo que resolve lutar contra o "sistema".

O que parecia ser um filme muito bom, revelou-se ser apenas bom... se você fechar os olhos para algumas falhas de roteiro.

Todos permanecem com o mesmo rosto/corpo que tinham aos 25 anos, o que leva a situações bizarras como a Olivia Wilde interpretar a mãe do Justin Timberlake. Porém, a maioria dos atores aparenta ter mais de 25 anos! Digo isso porque eu tenho 27, e achei a maioria com cara de ser mais velha do que eu.

A história tem outras incongruências. Tem um cara, que é um "Time Keeper" (agente do tempo), que passa o filme inteiro insinuando para Will sobre o passado do pai dele. Mas aí não há revelação nenhuma e fica por isso mesmo.

Eu poderia ficar apontando as falhas de roteiro aqui, mas aí seria contar spoilers. Por isso deixo um link do imdb com a discussão sobre o assunto (para quem já viu o filme): http://www.imdb.com/title/tt1637688/board/nest/190673992

Enfim, é um filme bacana de ficção científica e vale pelas cenas de ação. Só não dá para pensar muito a respeito.

Nota:


Assista abaixo ao trailer legendado:

Related Posts with Thumbnails