9 de fevereiro de 2012

Confissões de um Turista Profissional

Não sei de onde veio a ideia de que praia é sinônimo de barulho e desassossego. Isso deve ter vindo de algum anúncio de cerveja. Hoje, cidades como Porto Seguro se orgulham de ter, por exemplo, uma rua chamada Passarela do Álcool. É muita falta de noção. A grande culpada pela poluição sonora é uma instituição que, no início, lembrava um bangalozinho de madeira, com um dono chamado Zé ou Cafu, que jogava bola nos fins de tarde e servia duas coisas: camarão frito e caipirinha. Isso, se o Zé ou o Cafu não estivessem bêbados demais.
(página 15 do livro)

Confissões de um Turista Profissional não é um guia de viagem, mas uma coleção de crônicas relacionadas a viagens. A citação acima, por exemplo, é sobre o barulho das praias, mas há crônicas sobre o Rio de Janeiro, os turistas americanos, o McDonald's, entre outras.

O livro é rápido de ler, pois tem uma linguagem fácil e apenas 94 páginas. Algumas crônicas eu achei divertidas, principalmente no começo do livro, porque depois de um tempo o autor começou a me irritar. Eu sou uma pessoa que aprecia ironia e sarcasmo, mas no caso desse livro, foi demais. O autor me passou a impressão de ser uma pessoa mal-humorada, pois foi difícil diferenciar ironia de rabugice - ele colocou defeito em todo tipo de viagem, desde um sáfari na África, passando pela Disney e por Paris. Algumas coisas eu concordo, pois também odeio lugares apinhados de gente e praias barulhentas. Mas como alguém pode não se emocionar com a Disney ou a Torre Eiffel?!

Meu sonho *-*

Mais uma vez, a Novo Conceito fez uma ótima diagramação do livro; cada crônica possui uma ilustração diferente.

A crônica sobre as praias

Enfim, o livro é divertido, mas não deve ser levado a sério. Não deixe que ele te desanime de viajar e conhecer lugares diferentes.

Nota:

Onde comprar: Saraiva - R$15,90
Related Posts with Thumbnails