24 de março de 2012

Resenha do Leitor: Para Sempre Ana

Na mística Três Luzes, o leitor percorre inicialmente três momentos afastados no tempo, onde três homens, de três gerações da família Rigotti, experimentam situações-limite pela influência de uma mesma mulher: Ana. A partir daí, a narrativa o leva a uma instigante viagem, nem sempre linear, entre meados do século XX e o início do XXI, na qual os dramas, o passado, o verdadeiro caráter e os segredos de cada personagem são pouco a pouco desnudados. A trama é conduzida pela busca de Ana e pela busca por Ana, forasteira misteriosa que abala os triluzianos e cuja trajetória se funde à dos demais em uma história carregada de luzes e sombras. A busca de Ana arrebata as emoções; a busca por Ana arrebata os sentidos. E ambas surpreendem. Sempre que tudo parece esclarecido, detalhes antes considerados sem importância provocam uma reviravolta geral na história. Até o último capítulo. Descubra se os mais atordoantes segredos de Três Luzes estão mesmo nos céus ou no fundo da alma de seus moradores.
(sinopse do Skoob)

Resenha da leitora - Andressa Tomaz:

Já tinha visto em alguns blogs resenhas do livro Para Sempre Ana e sempre tive vontade de conhecer a obra do autor nacional Sergio Carmach. Tendo agora lido o livro, posso afirmar o potencial de nosso autor, que conseguiu uma trama que envolve bastante o leitor, algo difícil em muitos livros que já li. Ele conseguiu com que eu entrasse completamente na história, que contém uma mistura muito bem empregada de romance e mistério. Me senti ligada com os personagens de uma forma especial, torcendo para que tudo se resolvesse e que esses mistérios fossem logo desvendados.

A história começa com três momentos diferentes que aguçam nossa vontade de saber sobre o transcorrer de cada uma. O primeiro ocorre em 2011, onde um garoto está a procura de sua mãe desaparecida. O segundo se dá em 2000, onde um detetive de Três Luzes, cidade onde se passa toda a história, encontra um de seus presidiários morto, através de suicídio. O último, afinal, se passa em 1993, onde uma garota aparece com um filho nos braços, revelando a todos que Carlos Rigotti é o pai. Também é dividida em três partes, onde na primeira são introduzidas quase todas as tramas principais deixando a maioria dos mistérios no ar, na segunda Ana conta sua história, e a terceira abrange tanto a parte do suicido na cela, quanto à do garoto e sua busca.

Algo interessante quanto à trama é que em momentos no meio da história podemos pensar que todos os mistérios já foram desvendados e que a partir daí a história só se ajeitará. Não podemos perceber o quanto estamos enganados, já que uma vez alguns desvendados o autor consegue encaixar mais temas ainda não esclarecidos e que só o serão nos últimos capítulos.

O que talvez tenha me incomodado um pouco, mas que possui seu lado bom é a forma como o autor narra a trama. É muitas vezes utilizado um vocabulário um pouco mais formal ao que estou acostumada a ler, tornando a leitura um pouco mais lenta, já que algumas palavras até desconhecia. O lado bom disso é podermos aprimorar nossa linguagem, um pouco limitada nos dias atuais.

A personagem que me mais me agradou, não por ser a principal, mas sim por mostrar uma fortíssima personalidade e quase todos os medos e anseios de uma mulher, foi Ana. Com certeza foi a personagem mais complexa do livro, e a que mais consegue ensinar algo não só ao leitor, como aos próprios personagens. Uma mulher que consegue amar e perdoar sem se sentir forçada a isso, e de coração. Quanto aos outros personagens, pude perceber um crescimento na personalidade de cada um deles, tanto primários como secundários. Um amadurecimento real, que ganha forma junto com o tempo da narrativa.

O modo como acontece o desfecho da história me deixou muito surpresa. Sergio mistura muito bem os três primeiros momentos do livro em uma trama única, que abrange todos os personagens, mesmo que às vezes de um modo indireto. Foi um final que eu não esperava em momento nenhum, já que antes o autor passa uma idéia de algo completamente diferente.

Com uma história que conseguiu me fazer sentir uma variável de sentimentos diferentes, como curiosidade, alegria e emoção, Sergio conseguiu elaborar uma magnífica história. Com certeza recomendo a leitura!

Nota:

Sobre a resenhista:

Antes de tudo, amo minha família, meus amigos, meu namorado e ler. Ler é uma das minhas maiores paixões simplesmente por ter o poder de me tirar da realidade. Além disso, gosto de assistir séries e filmes, e poderia passar um dia inteiro fazendo só essas três coisas. Sou dona do blog Abrigo Literário, twitter @AbrigoLiterario.

---
Andressa, obrigada por nos apresentar esse livro nacional. Ele parece ser muito bom!
Continuem acompanhando as resenhas da Andressa no blog dela, Abrigo Literário! ^-^

Quer participar da próxima Resenha do Leitor? É só clicar no link abaixo.

Related Posts with Thumbnails