5 de março de 2013

Lua de Mel

Se ao menos fosse o Anjo da Morte para me tirar deste sofrimento torturante.
Mas não é... não ainda. Então me dou conta de que talvez nunca venha a saber o que me matou nesta noite. Mas sei com certeza quem foi.
(página 9)

Nora Sinclair é uma atraente decoradora de interiores, mas acontecimentos trágicos parecem lhe perseguir. É quando entra em cena o detetive John O'Hara, disposto a descobrir a verdade por trás desta bela mulher.

Não é possível escrever esta resenha comentando muito sobre a história, pois seria um spoiler atrás do outro. O importante é que o livro começou em ritmo frenético - ritmo este auxiliado pelos capítulos curtos e com bastante diálogos. Era uma descoberta atrás da outra e ao final de cada capítulo eu pensava: uau, o que pode vir agora?

Foi assim até certo ponto. Há dois nomes na capa deste livro, o mundialmente famoso James Patterson, e Howard Roughan, de quem eu nunca havia ouvido falar até então. E parece que cada metade do livro foi escrita por uma pessoa diferente. Qual deles, eu não sei dizer, pois este é o primeiro livro de Patterson que leio. Mas é fácil perceber o motivo. De uma história bem-escrita, passa a ser um acontecimento forçado depois do outro. O final foi péssimo, forçado e nada a ver com o resto do livro.

Em junho deste ano será lançada (nos EUA) a continuação, chamada Second Honeymoon ("segunda lua de mel"), também protagonizada pelo agente John O'Hara.


Fiquei realmente em dúvida sobre qual nota dar a este livro. Até a metade, era uma história 5 estrelas, mas a partir de certo ponto essa história se perdeu. Acabei ficando na média, pois esperava bem mais do "autor de suspense mais vendido do mundo". Se você já é fã de Patterson, por favor, comente o que achou de Lua de Mel. Eu não curti muito, mas ainda preciso ler mais livros de Patterson para formar uma opinião sobre ele.

Outras capas:


Nota:

Onde comprar: Saraiva
Related Posts with Thumbnails