26 de março de 2013

O Príncipe da Névoa

- Max! - gritou a voz do pai, chamando-o. - Estamos indo!
- Já vou... - murmurou Max consigo mesmo, sem parar de olhar para os ponteiros.
O relógio não estava desregulado; funcionava perfeitamente, mas com uma peculiaridade: andava para trás.
(página 17)

Em 1943, Max se muda com sua família (pais e duas irmãs) para uma cidadezinha no litoral. Mas logo coisas estranhas começam a acontecer. Um jardim de estátuas abandonado e pesadelos envolvem a misteriosa história da casa comprada pelos Carver.

Quem acompanhou minhas resenhas de A Sombra do Vento, O Prisioneiro do Céu e Marina, já sabe: eu amo os livros do Zafón. Quando a Suma de Letras anunciou o lançamento de O Príncipe da Névoa, quis ler de cara esse livro. Nem me importava a sinopse, sendo dele, sabia que ia amar. Felizmente, minhas expectativas foram superadas, mais uma vez.

O livro é um misto de aventura, mistério, suspense... e até romance e terror (confesso que fiquei aterrorizada com as estátuas que mudavam de posição no jardim!). Cada página tem um pouco de magia. É daqueles livros que a gente fica grudada até o final, pois um monte de coisas vão acontecendo e a curiosidade vai aumentando. Eu achei o final triste, mas ainda assim, ótimo.

Este foi o primeiro livro publicado por Zafón e é o primeiro de uma trilogia. Porém, podem ler tranquilos, pois o livro tem começo, meio e fim

Eu amei esse livro! É um livro juvenil, mas recomendado a amantes de fantasia de todas as idades. Só tenham cuidado caso encontrem o Príncipe da Névoa por aí...

Outras capas:


Nota:

Onde comprar: Submarino

Confira também: Booktrailer | Site do autor
Related Posts with Thumbnails