18 de fevereiro de 2014

Adeus à Inocência

Madora Welles tinha 12 anos quando aprendeu que algumas garotas têm sorte na vida, e outras nem tanto. No dia em que seu pai foi a pé para o deserto, ela aprendeu que a sorte pode esgotar-se num único dia.

Quando Madora tinha 12 anos, o pai dela se matou. Depois disso, tudo em sua vida parecia dar errado. A mãe encontrou consolo no álcool, e Madora nas drogas. Aos 17 anos, Willis a "resgatou". Ele parecia um herói, querendo tirá-la daquela vida e salvá-la.

Quatro anos depois, eles vivem em uma casinha caindo aos pedaços, na beira de um cânion. Sua vida muda novamente quando Willis aparece com Linda, uma adolescente grávida, e a tranca na caçamba de caminhão que fica no quintal. Mas é só quando Django, de 12 anos, aparece, é que Madora começa a repensar suas escolhas.

Este livro é viciante! Passei um sábado inteiro lendo-o e não consegui parar até chegar na última página.

O que mais gostei foi que a autora conseguiu passar exatamente como cada personagem se sentia e seus respectivos pontos de vista, mesmo o livro sendo narrado em terceira pessoa. Eu entendia os motivos de cada um, por que eles eram daquele jeito, independente de gostar deles ou não.

Yuma, Arizona, no meio do deserto, onde a história começa (Google Maps)

Quando terminei, estava em lágrimas. Chorei pelas Madoras do mundo, tantas mulheres em situação igual à dela, que se vêem prisioneiras de seus próprios lares, num ciclo vicioso difícil de escapar. É uma história de ficção, mas poderia facilmente ser real. Recomendo!

Outras capas:

Nota:

Onde comprar: Saraiva

Livro cedido para resenha pela Editora Novo Conceito.
Related Posts with Thumbnails