29 de abril de 2014

Peça-me o que quiser ou deixe-me


3º livro da trilogia Peça-me o que quiser. Atenção! Esta resenha pode conter spoilers dos outros livros da série.

Os papeis se inverteram. Agora é ele que escreve e eu que não respondo. (...) Tento esquecê-lo, assim como ele tentou me esquecer, e tenho consciência de que ele não me deixa fazer isso, da mesma forma que eu não deixei que ele fizesse.

Judith Flores e Eric Zimmerman. Espanha e Alemanha. Depois de brigarem, voltarem e brigarem novamente, a saga erótica de Megan Maxwell chega ao fim.

Em Peça-me o que quiser, encontrei uma experiência intensa e viciante. Em Peça-me o que quiser, agora e sempre, senti alegria e raiva desses dois cabeças-duras. E, em Peça-me o que quiser ou deixe-me, me senti em um ultimato. Ou Eric mudava suas atitudes, ou perderia a mulher da sua vida. Pois, assim como nos volumes anteriores, tem horas que ele é um amor, mas tem horas em que dá vontade de arremessar um sapato na cabeça dele (o que Jud realmente faz, duas vezes!).

Foi emocionante ver como Jud se tornou importante também para Flyn, e vice-versa. Os dois se defendem com unhas e dentes e, com Eric, formam uma linda família.

Não quero dar spoiler, mas preciso dizer que o final me deixou super ansiosa para Surpreenda-me, o próximo livro da Megan, sobre Björn. Estou apaixonada por esse alemão! Ele é um ótimo amigo (entre outras coisas...) para Jud e Eric, mas meio burro na escolha de suas namoradas.

Peça-me o que quiser foi uma das poucas trilogias que li até o final, e acho que foi o único romance erótico de que gostei. Para os fãs do gênero, recomendo!

Obs: Se eu tivesse que escolher dois atores para interpretar Jud e Eric, seriam Alice Braga e Alexander Skarsgård, imaginei esses dois durante a trilogia inteira.


Outras capas:
 

Nota:

Onde comprar: Submarino

Livro cedido para resenha pela Suma de Letras.
Related Posts with Thumbnails