5 de março de 2015

Não olhe para trás

Parei e olhei para baixo. No meio da sujeira, entrevi meu esmalte, rosa e descascado... e sangue. Havia lama nas pernas das minhas calças, e as barras estavam duras. Fazia sentido, já que eu não usava sapatos, mas o sangue... Não entendi por que havia sangue nos joelhos do jeans que eu vestia.

Uma jovem de 17 anos é encontrada vagando em uma estrada e levada ao hospital. O diagnóstico: amnésia dissociativa. Seu nome é Samantha e sua melhor amiga, Cassie, desapareceu. Ela foi a última a vê-la, mas não se lembra de nada.

Sabem aquela patricinha popular, malvada com todos, que nós amamos odiar? Samantha era uma dessas, até que perdeu a memória. Se o livro começasse com a velha Samantha, com certeza eu iria detestar a protagonista desse livro. Mas ele inicia com uma nova Samantha, com a mente zerada, pois ela perdeu a memória e não lembra nem qual é sua comida favorita.

A melhor parte da menina mimada e popular perder a memória é que ela começa a questionar sua antiga vida. Por que ela era tão má com as outras pessoas? Por que não consegue sentir nada pelo seu namorado, supostamente perfeito?

Além disso, temos o mistério do desaparecimento de Cassie - outra patricinha da trupe de Samantha - para resolver. Eu fiquei grudada no livro, querendo saber toda a verdade, e não consegui descobri-la antes do final.


Não olhe para trás é um livro muito bem escrito, no qual acompanhamos a Samantha e vamos descobrindo as coisas com ela. Sua vida toda é um mistério e ela precisa descobrir a verdade sobre o que aconteceu na noite em que Cassie desapareceu e ela perdeu a memória... Mas talvez não goste do que irá encontrar.

Outras capas:


Nota:

Livro cedido para resenha pela Farol Literário.
Related Posts with Thumbnails