17 de março de 2015

The Last Free Cat


I kept one eye on Feela and one on the trap door. Down below I could make out the gruff voice of the Pets Inspector and Mum's faltering replies. Mum wasn't used to breaking the law. I felt guilty for putting her in this situation.

Imagine um mundo sem gatos. Seria bem triste, não? Pois é nesse mundo em que Jade vive com sua mãe. O vírus da gripe felina começou com gatos e foi transmitida a humanos, fazendo com que as autoridades declarassem que ninguém mais pode ter gatos - a não ser aqueles vendidos por uma empresa, que são absurdamente caros (40 mil euros!). Ninguém pode ter gatos e aqueles que forem pegos com um são presos. Mas aí aparece uma gata, Feela, no quintal de Jade... E é claro que a menina se apaixona perdidamente pela gatinha.

Eu amo gatos, tenho dois que adotei há 4 anos, e não consigo mais imaginar a vida sem eles. Por isso, consigo entender tudo que a Jade sentiu quando ameaçaram tirar Feela dela. Eu também faria de tudo para proteger meus bigodinhos!

Apesar disso, me irritei com a Jade, pois parecia que ela estava sempre gritando. Mas, como na maioria das distopias, depois entendemos como ela estava "cega", acreditanto em tudo que o governo e a mídia lhe dizia - até que seu amigo Kris lhe abre os olhos.

O Charlie dormiu a maior parte do livro...

The Last Free Cat é um distopia totalmente diferente das outras que já li. Recomendo para quem gosta desse tipo de livro e de gatos (combinação mais que perfeita). Só não gostei muito do final, achei que poderia ter sido mais feliz.

Obs: Livro não publicado no Brasil. :(

Outras capas:

Nota:

Compre na Amazon.

Este livro faz parte do Desafio de E-Books 2015.
Related Posts with Thumbnails