28 de abril de 2015

Bruxa da Noite

Tinha sido uma estação de ventos gelados, chuvosa e fustigada pela neve. O nevoeiro durara todo o inverno, rasteiro, encobrindo o sol e a lua. Vezes de mais, no vento e na névoa, ouvira chamarem seu nome - um chamado que se recusou a atender.

Esta história começa em 1263, na Irlanda. Sorcha, a Bruxa da Noite, faz o possível para defender seus três filhos de Cabhan, um demônio do mal.

De volta ao ano de 2013, acompanhamos Iona Sheehan, que viajou para a Irlanda em busca de seus ancestrais. Lá ela irá encontrar os irmãos Connor e Branna, dois bruxos que irão ajudá-la a encontrar o seu verdadeiro lugar - como bruxa.

A Irlanda é um lugar já conhecido de quem costuma ler romances históricos, mas que nunca deixa de me surpreender. Em Bruxa da Noite nos deparamos com uma Irlanda muito mais mágica. Lá, bruxos, bruxas e demônios são reais e convivem com as pessoas "normais".

Algo que eu amei nesse livro foi a conexão entre as três crianças - e depois entre os três adultos - com seus animais. Connor tem um falcão como parceiro, enquanto Branna tem um cachorro e Iona um lindo cavalo. Fala-se tanto em cavalos que eu até fiquei com vontade de ter um! (só não sei onde iria colocá-lo... Melhor ficar com um de pelúcia mesmo)

Créditos: gettyimages

A única coisa que não gostei na narrativa foi o excesso de repetição. Acontecia alguma coisa com Iona, aí ela ia contar aos primos, o que era a mesma coisa, só que resumida em um parágrafo. Isso ficou um pouco cansativo.

Apesar disso, eu gostei bastante de Bruxa da Noite. Este é o primeiro volume da trilogia Primos O'Dwyer e já não vejo a hora de ler o próximo livro, Feitiço da Sombra.

Outras capas:


Nota:

Livro cedido para resenha pela Editora Arqueiro.
Related Posts with Thumbnails