5 de maio de 2015

Os Defensores: Museu de Ladrões

Goldie Roth detestava as correntes de castigo. Ela detestava aquilo mais do que qualquer outra coisa... a não ser, talvez, os Guardiões Abençoados.

Na cidade de Jewel, as crianças são obrigadas a usarem correntes. Não podem brincar, não podem pensar, não podem fazer nada que desobedeça às rígidas regras dos Guardiões. Finalmente, chegou o Dia da Separação para Goldie Roth, o dia em que ela se verá livre... Mas uma tragédia a impede. Sem querer voltar a ficar presa a correntes, Goldie foge, indo se esconder no misterioso Museu de Dunt.

Eu quis ler Museu de Ladrões assim que vi essa capa. Uma menina, um menino, um corvo e um cachorro enorme só poderia significar grandes aventuras. Achei que era um livro mais leve, de criança, mas a história me surpreendeu. Ela tem distopia, mistério, ação, aventura... E até algumas mortes. É uma história que as crianças irão curtir, mas que farão os adultos pensar e relacioná-la com nosso mundo real.

A cidade de Jewel é terrível! Há paz, mas a que preço? Ninguém pode fazer nada nem levantar a voz contra os Guardiões. Todos são controlados por eles. No meio disso tudo, há o Museu.

Os personagens de Museu de Ladrões (créditos: Sebastian Creative)

Eu sou apaixonada por museus desde sempre. Para mim, é um lugar mágico que guarda diversos pedaços do conhecimento e da história humanos. E o museu deste livro... Bem, ele é realmente mágico! É preciso ler para entender.

Além de uma história que prende desde a primeira página, o livro tem uma ilustração no início de cada capítulo, mostrando um dos personagens. Groo definitivamente é meu favorito!

Eu adorei Museu de Ladrões e recomendo a leitores de todas as idades! Este é o primeiro livro da série Os Defensores e o segundo, Cidade de Mentiras, já foi publicado pela Farol Literário no Brasil.

Outras capas:


Nota:

Livro cedido para resenha pela Farol Literário.
Related Posts with Thumbnails