22 de março de 2016

Enquanto Bela Dormia

Ela já se tornou lenda. A moça bonita e voluntariosa que conheci partiu para sempre, sua vida transformada em mito. A princesa que espetou o dedo numa roca e adormeceu por cem anos, para ser acordada apenas pelo beijo do verdadeiro amor.

Quando vi a capa desse livro, logo me apaixonei por ele. Que capa linda! Além disso, eu adoro contos de fadas, então quando soube que era uma releitura de A Bela Adormecida, a vontade de ler só aumentou. Por esses dois motivos, eu esperava uma narrativa mais leve e mágica, mas encontrei algo bem diferente.

A história é narrada por Elise e começa quando ela tinha apenas dez anos. Após ter sua família morta pela varíola, ela parte em busca de uma tia, que pode ajudá-la a conseguir um emprego no castelo. Ela logo sobe de cargo e passa a trabalhar próxima à Rainha Lenore, que não consegue engravidar e gerar um herdeiro.

Lembram que eu esperava uma história leve e mágica? Pois é, esqueçam isso. Enquanto Bela Dormia é um romance histórico, com personagens e cenas tão bem descritas que poderia até ser uma história real. No lugar da monstros, temos problemas reais como a varíolauma das doenças mais devastadoras da história da humanidade (Wikipedia). Eu não fazia ideia de como os sintomas dessa doença eram terríveis e fico muito feliz por ela ter sido erradicada (pais, favor levar seus filhos para vacinar e mantê-la assim).

Elise, nossa protagonista, teve uma infância bem sofrida. Lendo o relato dela, concluí que ela não teve nem tempo de ser criança. Com pouca idade ela já era bem madura, pois precisava ser assim, senão não sobreviveria.


A capa do livro nos pergunta: você acredita em contos de fadas? Eu acho que não precisa acreditar para ler Enquanto Bela Dormia, pois sua história é praticamente um conto de fadas traduzido para a realidade. Foi uma leitura surpreendente e incrível. Recomendo!

Outras capas:


Nota:

Livro cedido para resenha pela Editora Arqueiro.
Related Posts with Thumbnails