23 de junho de 2016

Confissões de Uma Garota Excluída, Mal-Amada e (Um Pouco) Dramática

Numa bela manhã de sol, acordei maluca. Abilolada. Louca. Doida varrida. Destrambelhada. Não que eu ache. Não que eu mesma pense isso. A enfática e pausada afirmativa quem fez foi minha mãe, logo no café da manhã, ao avisar que tinha marcado um psiquiatra para mim na tarde daquele dia.

Com a crise, o pai de Tetê, de quinze anos, perde o emprego e eles tem que se mudar para a casa dos avós, em Copacabana. Ela também tem que mudar de colégio - o que não é ruim, já que ela sofria com o bullying lá. Pra ajudar, sua mãe acha que ela está com problemas e a mandar se consultar com um psiquiatra.

Eu nunca havia lido um livro da Thalita Rebouças antes, mas depois de ler Confissões de Uma Garota Excluída, Mal-Amada e (Um Pouco) Dramática, entendo porque ela tem tantos leitores e fãs fiéis.

Para começar, a narrativa é super leve e divertida. Tetê é uma figura e é ela quem nos conta a história. Ela não parece ser uma adolescente forçada, como vemos em vários livros por aí. Pelo contrário, parece que ela está mesmo falando com a gente. Eu dei risada em várias partes. Além disso, não conseguia parar de ler e acabei lendo o livro em dois dias.

Segundo, a Thalita é uma fofura de pessoa. Postei uma foto do livro no Instagram e ela comentou e compartilhou. Vi várias outras mensagens dela interagindo com os leitores. Achei muito legal, porque nunca tinha visto uma autora tão famosa conversando assim com seus fãs.


Voltando um pouco a falar sobre a Tetê, um dos hobbies dela é cozinhar. E tem as receitas que ela faz no livro! Fiquei com fome só de ler. Ainda quero tentar fazer algumas receitas, mas senti falta de um índice delas no final.

Confissões de Uma Garota Excluída, Mal-Amada e (Um Pouco) Dramática é um livro tão divertido quanto seu título. Eu gostei bastante e recomendo!

Nota:

Livro cedido para resenha pela Editora Arqueiro.
Related Posts with Thumbnails