8 de junho de 2016

Quero ver no Brasil: The Museum of Heartbreak

Neste ode a todas as coisas que ganhamos e perdemos e ganhamos novamente,  Penelope Marx, de dezessete anos, tem seu próprio mini-museu para lidar com todos os desgostos de amor, amizade e crescimento.

Bem-vindo ao Museu do Coração Partido.

Bem, na verdade, ao museu pessoal de Penelope Marx. O que ela cria depois de ficar cara a cara com o devastador e solitário fenômeno conhecido como coração partido.

O desgosto vem em todas as formas: há Keats, o cara novo encantador e bonito, que não poderia ser mais perfeito para ela. Há possivelmente a pior pessoa do mundo, Cherisse, cuja missão na vida é deixar Penelope miserável. Há a melhor amiga cada vez mais distante de Penélope, Audrey. E depois há outra melhor amiga de Penélope, a enfurecedora e ainda de alguma forma incrível Ef.

Mas às vezes o maior desgosto de todos é aprender a deixar para trás esse tempo maravilhoso antes de saber que as coisas podem ser quebradas.

(Sinopse traduzida por mim do Goodreads)

Mais um livro que (confesso) escolhi totalmente pela capa. Achei ela tão diferente e divertida! Mas a sinopse também parece ser legal, me lembrou os livros da Sarah Dessen, uma autora que eu amo. Já estou na torcida para que The Museum of Heartbreak (o museu do coração partido) seja publicado no Brasil!
Related Posts with Thumbnails