9 de agosto de 2016

Alma de Guerreiro

Carice Faoilin não tinha medo de morrer.
Ela estava doente havia tanto tempo que já não sabia mais como era se sentir uma mulher normal. Não se lembrava do que era acordar sem dor, ou andar ao sol e aproveitar o dia simplesmente.

Irlanda, 1172. Carice foi prometida em casamento com o Grande Rei da Irlanda pelo seu pai. Porém, isso é a última coisa que ela deseja. Ela foge, mas não consegue ir muito longe, pois há anos está muito doente. No caminho, ela acaba encontrando o soldado normando Raine de Garenne, que fica em dúvida entre ajudar Carice e cumprir sua missão.

Casar com alguém que você odeia, ninguém merece! Por isso, foi fácil simpatizar com Carice. Apesar da sua doença - ou por causa dela - a moça é bem forte e decidida. Ela também é bem corajosa, pois deixou o pai para trás, sem medo de causar sua ira.

Raine é apaixonante! É um homem honrado, que faria de tudo para proteger Carice. Isso porque ela lhe lembra suas irmãs, que não pode proteger no passado. Gostei bastante dele.

Os dois viajam juntos pela Irlanda, o que não era fácil no século 12... Foram horas e horas a pé e a cavalo, até eu me senti exausta. Mas a narrativa não é cansativa em momento algum, muitas coisas acontecem no meio do caminho.


Alma de Guerreiro é o segundo da duologia Guerreiros da Irlanda, de Michelle Willingham. O primeiro livro, Sangue de Guerreiro, já foi publicado no Brasil pela Harlequin. Eu não li o primeiro e não senti falta quando estava lendo este, mas fiquei curiosa por causa de dois personagens que são do primeiro livro e aparecem neste.

Quem gosta de romance medieval, deve gostar da história de Carice e Raine. Tem intrigas, injustiças, lutas e, é claro, romance. Recomendo.

Outras capas:


Nota:

Livro cedido para resenha pela Harlequin.
Related Posts with Thumbnails