30 de novembro de 2016

Quero ver no Brasil: We Are Still Tornadoes

Crescendo na mesma rua, um na frente do outro, Scott e Cath foram melhores amigos durante toda a sua vida. Cath ia ajudar Scott com sua lição de casa de inglês, ele fazia suas fitas cassetes (é a década de 80, afinal), e qualquer briga que tivessem seria esquecida por TV e biscoitos. Mas agora eles se formaram do colegial e Cath está indo para a faculdade, enquanto Scott está em casa perseguindo seus sonhos musicais.

Durante o primeiro ano de separação, as cartas de Scott e Cath ajudam-nos a entender a mágoa, os companheiros de quarto irritantes, o drama familiar e a pressão para descobrir o que fazer com o resto de suas vidas. E através de tudo isso, eles percebem que a única pessoa para quem querem se voltar é um ao outro. Mas isso significa que eles devem ser mais do que amigos? A única coisa que está clara é que a mudança é uma parte inescapável do crescimento. E os amigos que nos ajudam a navegar compartilham um vínculo inabalável.

(Sinopse traduzida por mim do Goodreads)

Eu adoro livros com cartas! Só por isso já gostaria de ler esse livro. Parece ser romântico, interessante... Tudo nele me faz querer ler. Fico na expectativa para que We Are Still Tornadoes (nós ainda somos tornados) seja publicado aqui no Brasil.

Related Posts with Thumbnails