31 de dezembro de 2016

Ousada Debutante

Mais uma surpresa. Chegou a deixá-la momentaneamente sem fôlego. Ela viera a ele em busca de auxílio. O frio em seu íntimo pareceu derreter-se um pouquinho. Como se gostasse da ideia de que ela houvesse buscado sua ajuda. Nada bom. Nada bom mesmo.

Eu adoro romances históricos e fazia um tempo que não lia algum livro do gênero. Por isso, estava bem empolgada para ler este livro. Infelizmente, ele não foi tão bom assim.

Para começar, a história é muito confusa. O tempo inteiro pensei que estava lendo a continuação de algum outro livro, pois falavam de personagens e situações mas não se explicava nada. Porém, pelo que pesquisei o livro é único.

Segundo, detestei o mocinho! Frederick, duque de Falconwood e vulgo Freddy, é insuportável. Tão machista e controlador que chega a ser nojento.

Mas a mocinha... ah, essa sim fez o livro valer a pena. Minette Rideau é uma francesa que não está nem aí para os atos machistas de Freddy. Ela faz o que quiser e que se dane o que os outros pensam a respeito. Ou seja: adorei ela!

Tem também toda uma história de espionagem no livro que é bem interessante. Mas, de novo: parecia que eu estava lendo uma continuação e fiquei boiando na maior parte da história. Por isso, não consegui gostar tanto de Ousada Debutante como eu imaginava que iria.

Outras capas:


Nota:

Livro cedido para resenha pela Harlequin.

29 de dezembro de 2016

5 de 5ª: Melhores leituras de 2016

Depois de ver as 5 piores leituras do ano, é hora de relembrar as 5 melhores! São aqueles cinco livros que vou guardar por muito tempo dentro de mim e cujas histórias eu gostaria de reler.

Obs: Clicando no título do livro, você será redirecionado para a página com a resenha.



Por incrível que pareça, o prêmio de melhor leitura do ano vai para um livro de não-ficção. Este clássico de Carl Sagan faz a gente pensar, abrir a cabeça e muda a forma como vemos o mundo. É definitivamente recomendado a todos!



Um livro britânico que os fãs de fantasia não podem perder. Eu adorei o mundo desses dois magos e, apesar do livro ter 800 páginas, não queria que ele acabasse.



Um dos livros mais assustadores do meu querido Stephen King. Fiquei pensando no final por horas depois de ter terminado o livro.



Um romance lindo, que me fez questionar e refletir bastante, com um final bem diferente do que eu esperava. Aliás, o filme é tão bom quanto o livro.



Um livro que eu queria ler desde seu lançamento nos EUA e que não me decepcionou. A história de Sammie é curta, porém maravilhosa.

Vocês já leram esses livros? Quais foram as melhores leituras de 2016 para vocês?

28 de dezembro de 2016

Quero ver no Brasil: The Odds of Loving Grover Cleveland

De acordo com Zander Osborne, de dezesseis anos, nenhum lugar é real - e ela está bem lá. Mas seus pais insistem que ela saia de sua cabeça - e seu estado natal - e vá para Camp Padua, um acampamento de verão para adolescentes em risco.

Zander não se encaixa - ou é isso que ela pensa. Ela só tem uma palavra para seus colegas campistas: louco. De fato, toda a população do campo existe em algum lugar entre desastre e diagnóstico. Há Cassie, sua companheira de cabeceira, uma auto-descrita maníaco-depressiva-bipolar-anoréxica. Grover Cleveland (sim, como o presidente), um garoto bonito, mas confiante, que espera ser esquizofrênico algum dia. E Bek, um mentiroso patológico encantadoramente confuso.

Mas em meio a sessões de terapia em grupo e passeios proibidos no fim da noite, improváveis amizades se formam, e à medida que o verão de Michigan se aquece, os quatro adolescentes começam a revelar seus trágicos segredos. Zander encontra-se inextricavelmente atraída pelos encantos sérios de Grover, e ela começa a se perguntar se poderia ser feliz. Mas primeiro ela deve estar completamente desemaranha para ter alguma esperança de se recompor novamente.

(Sinopse traduzida por mim do Goodreads)

Adorei a capa, a sinopse, tudo! Adoro livros young adult sobre crescimento e amadurecimento e esse parece ser uma boa pedida. Fico na torcida para que alguma editora traga The Odds of Loving Grover Cleveland (as probabilidades de amar Grover Cleveland) para o Brasil.

26 de dezembro de 2016

The Art of Wishing

I would indeed get some sleep, but not until I found out what was going on. I'd spent the better part of eighteen years thinking magic just meant card tricks and Harry Potter books and questionable vampire movies - and here was what seemed very much like the real thing, right in front of me.

(Eu realmente iria dormir um pouco, mas não até descobrir o que estava acontecendo. Eu passara a maior parte dos dezoito anos pensando que magia apenas significava truques de cartas e livros do Harry Potter e filmes de vampiros questionáveis - e aqui estava algo muito parecido com a coisa real, bem na minha frente.)

Margo McKenna tinha um plano: pegar o papel principal na montagem do musical Sweeney Todd em sua escola. Ela era perfeita para ele e sabia disso. Porém, quem acaba recebendo o papel é Vicky, uma garota que mal sabe cantar.

Revoltada, ela vai até o banheiro, onde encontra um anel. Ao pressioná-lo, surge em sua frente Oliver, que parecia ser apenas um cara comum da escola... Mas que na verdade é um gênio, disposto a lhe conceder três desejos.

Mais um livro comprado pela capa (tão linda!) que não me decepcionou!

Eu dividi com Margo a raiva por alguém tão sem noção como Vicky ter conseguido o papel principal. Mas o pior é que eu não conseguia odiar Vicky, só ficava com raiva da situação mesmo. O Oliver foi um personagem que eu adorei. Ele era bem simpático e gostei bastante da história dele e de como ele se importava com a Margo.


Queria muito dar cinco estrelas a este livro, porém, achei o final e a história dos gênios meio confusa. Até reli uns pedaços mas para mim ficou com cara de plot hole (quando tem uma inconsistência na lógica estabelecida na história). Por isso, me decepcionei um pouco com o final.

The Art of Wishing ("a arte de desejar") é o primeiro de uma duologia, finalizada com The Fourth Wish ("o quarto desejo"). Infelizmente, ambos ainda não foram publicados no Brasil.

Outras capas:


Nota:

24 de dezembro de 2016

Trecho: Ouse Crescer


Você conhece esta mulher. É sua amiga ou colega de trabalho. Uma pessoa inteligente e criativa. Ela é incrível: qualquer que seja a situação na empresa, na comunidade ou nos noticiários, ela tem ótimas ideias sobre o que precisa ser feito. Também é muito íntegra – não é gananciosa, não cede a tentações de corrupção, não tem sede de poder. E é engraçada, calorosa e confiável.

De vez em quando, você a ouve falar e pensa: como seria bom se pessoas como ela estivessem no topo...

Pois saiba que alguém vê você da mesma maneira que você enxerga essa mulher. Na verdade, muita gente. Para nós, você é essa mulher talentosa que não sabe as habilidades que tem. Você é a mulher que poderia criar uma empresa inovadora ou tirar uma firma do atoleiro, contribuir com boas ideias para a escola do seu filho ou escrever um livro que mudaria milhares de vidas. Você é essa mulher extraordinária que gostaríamos que estivesse se manifestando mais e aparecendo para o mundo. 


Esse foi um trecho de Ouse Crescer, de Tara Mohr, lançamento de novembro da Sextante! Saiba mais sobre o livro no site da editora.

22 de dezembro de 2016

5 de 5ª: Piores leituras de 2016

Oi pessoal! Final de dezembro sempre tem aquele clima de retrospectiva... Mas antes de lembrar das leituras boas do ano, resolvi relembrar as ruins. Na verdade, tirando a primeira, as outras não foram tão ruins assim - dei 3 estrelas a elas porque a história era legal mas faltou alguma coisa. Vamos relembrar?

Noites em Las Vegas...


Único livro que abandonei esse ano. Apesar de tê-lo recebido em parceria com a Harlequin, achei a primeira história dele tão chata que abandonei depois de umas 30 páginas e não queria mais nem olhar para o livro. Por isso, acabei nem escrevendo resenha para ele.



Eu amo os livros da Sherryl Woods e essa série dos irmãos Devaney estava ótima... até chegar no último livro, que resolveu o maior mistério da família de um jeito bem sem graça. Foi decepcionante!



A história estava super interessante, eu estava amando o livro e, de repente, FIM! Para ler o final, era preciso comprar o livro (eu estava lendo no Wattpad). Isso depois de 41 capítulos, sem qualquer aviso no início.



Eu achava que o livro era mais voltado para escrita criativa, e na verdade era sobre emagrecimento mesmo. Tem uma ideia legal, porém os capítulos repetitivos me fizeram o colocar nesta lista.



Outro livro que tinha tudo para dar certo. Possui uma história muito legal, mas a autora se perdeu ao tentar narrá-la sob pontos de vista diferentes.

E vocês, quais livros não gostaram esse ano?

21 de dezembro de 2016

Quero ver no Brasil: Teach Me to Forget

Esta é a história de Ellery, uma menina que aprende a viver enquanto espera a data que ela escolheu para morrer.

Ellery comprou a arma, fez arranjos para seu funeral, e até escolheu o dia. Uma quarta-feira. Tudo está arranjado.

Agora tudo que ela tem a fazer é morrer.

Quando seus planos vão mal e a arma com que ia se matar quebra, ela faz a única coisa sobre a qual tem controle - devolvê-la e obter uma nova. Depois de atormentar o atendimento ao cliente, tentando devolver a arma com o recibo errado, Ellery é pega pelo segurança que também acontece de ser alguém que ela conhece - o irritantemente perfeito Colter Sawyer de sua classe de Inglês.

Colter descobre rapidamente o que ela está escondendo e está determinado a fazê-la mudar de idéia. Depois de confessar um segredo seu, ele promete não falar do dela. Ellery tenta lutar contra sua atração por ele enquanto as sombras de seu passado se apertam em torno dela, mas quando ela está diante de outra tragédia, ela deve decidir se pode aprender a viver com o que ela fez ou seguir com seu plano de morrer.

(Sinopse traduzida por mim do Goodreads)

Que tensa a história desse livro! Apesar de não conhecer a autora, a sinopse me lembrou dos livros da Colleen Hoover, dos quais eu gosto bastante. Quero saber como a história de Ellery e Colter irá continuar e, por isso, estou torcendo para que Teach Me to Forget (ensine-me a esquecer) seja publicado aqui no Brasil.

19 de dezembro de 2016

O Livro de Memórias

Você sou eu, Samantha Agatha McCoy, em um futuro não muito distante. Estou escrevendo para você. Dizem que minha memória nunca mais será a mesma, que vou começar a esquecer as coisas. Só um pouco no início, depois muito. Então estou escrevendo para lembrar.

Às quartas-feiras, eu costumo postar aqui no blog a coluna Quero ver no Brasil, em que divulgo um lançamento do exterior que gostaria de ver publicado por aqui. Várias pessoas já perguntaram, nos comentários, se depois os livros realmente são publicados aqui. A maioria eu não vejo, infelizmente.

Porém, em agosto eu postei sobre o livro The Memory Book... e fiquei muito feliz quando a editora Seguinte entrou em contato comigo para saber se eu gostaria de resenhá-lo. É claro que minha resposta foi sim! Além de publicarem o livro no Brasil, eles ainda mantiveram o título original, o que me agradou bastante.

O livro é "escrito" por Sammie, uma adolescente com uma doença degenerativa que irá apagar sua memória. Lendo essa frase, pode parecer que o livro é super deprê - eu mesma falei dele para uma amiga outro dia e ela respondeu: "aiii até parece que eu vou ler isso!".

Só que não é assim. Sammie é uma garota animada, que não quer desistir da sua vida e do que ela quer por causa da doença; ela luta com todas as suas forças contra ela. Além disso, o jeito que ela "escreve" é muito legal, me diverti lendo os relatos dela.


Outros personagens também ajudam a construir a narrativa: sua melhor amiga, Maddie; seu crush, Stuart; seu vizinho com que perdeu o contato, Cooper. Todos eles fazem Sammie querer ser uma adolescente normal e, de um jeito ou de outro, a ajudam nesse período.

O Livro de Memórias foi um livro que superou todas as minhas expectativas e com certeza gostaria de relê-lo. Eu li em dois dias apenas, pois não queria parar de ler. Recomendo muito!

Outras capas:


Nota:

Livro cedido para resenha pela Editora Seguinte.

18 de dezembro de 2016

Divulgando: O Espírito da Ilha

Oi pessoal! Hoje estou passando aqui para divulgar o lançamento nacional O Espírito da Ilha, de Rodrigo Caiado, publicado pela Chiado Editora. Leia a sinopse para conhecer mais!

Tudo acontece quando o personagem Pedro, constantemente acometido pela insônia escolhe como entretenimento uma partida de xadrez, representando a disputa por meio de dois oponentes imaginários: Alberto, um falecido amigo seu, jogando com as brancas e Kasparikov, o maior campeão mundial de todos os tempos, com as pretas. Nessas ocasiões, Pedro nunca se esquecia de levar com ele um velho manuscrito que simbolizava um projeto inacabado, com as estórias de relatos fascinantes sobre uma misteriosa e fascinante ilha, reproduzidas por seu falecido amigo Alberto, a partir das revelações inéditas de outros amigos pescadores que Pedro já não via há várias décadas. Porém, com o transcurso da partida, ele se viu forçado a tomar uma decisão imediata que consistia em concluir o manuscrito ou destruí-lo. Assaltado pela dúvida, Pedro resolveu condicionar a decisão ao resultado da partida de xadrez e isso foi determinante para que ele fosse o único a descobrir em apenas uma noite todos os mistérios que se escondiam por traz das estórias fantásticas dos pescadores.

Para adquirir o livro em formato impresso ou e-book, acesse o site da editora: chiadoeditora.com/livraria/o-espirito-da-ilha

17 de dezembro de 2016

Leis da Atração

3º livro da série Rose Cottage. Leia as resenhas anteriores:
1. O Chalé das Promessas
2. Sintonia de Corações

Esta resenha NÃO contém spoilers dos livros anteriores. Além disso, eles podem ser lidos de forma independente.

No momento, Ashley não conseguia conceber a ideia de mostrar o rosto outra vez, mas, no fundo, sabia que o desejo de reclusão um dia passaria. Era guerreira por natureza, apenas ainda não estava preparada para a batalha. Precisava daquele insulamento para lamber as próprias feridas.

Depois de lermos a história de Melanie e Maggie, é hora de conhecermos mais uma irmã D'Angelo, a advogada Ashley. Ela é workaholic assumida e implacável nos tribunais, mas um caso a desestabiliza totalmente. Seguindo a sugestão das irmãs, ela tira férias pela primeira vez em anos, e vai passar um tempo no chalé da avó, Rose Cottage. Logo ela conhece Josh Madison, um homem totalmente diferente dos outros que já conheceu.

Eu adoro os livros da Sherryl Woods, mas este foi o mais fraco da série até agora. A narrativa, como sempre, é gostosa de ler, além do clima de cidade de campo me fazer sentir de férias. Porém, algumas coisas me irritaram na história.

Eu entendo como Ashley se sentiu arrasada após o problema que atrapalhou sua carreira, e entendo como ela era antes de tudo isso. Porém, ela é muito esnobe e não consegue aprender com isso. O jeito que ela tratou o Josh quando descobriu uma coisa sobre ele foi imperdoável. Achei que o motivo dos dois terem brigado foi ridículo e forçado. Eu até gostei do Josh, mas depois dessa não consegui mais engolir a Ashley.

O livro termina com um gancho para a história da próxima irmã, Jo, que até agora foi uma figura muito misteriosa. Eu estou ansiosa para ler e espero não me decepcionar.

Outras capas:


Nota:

Livro cedido para resenha pela Harlequin.

16 de dezembro de 2016

Divulgando: Da trilogia 2323: sobreviventes do caos

Oi pessoal, tem distopia nova e nacional na área! Conheçam o primeiro volume da trilogia 2323: Sobreviventes do Caos, de Bianca Gulim.

Em um mundo distópico, no ano 2323, após ser quase dizimada por um vírus mortal e pela guerra, a raça humana tenta se reestruturar. Com poucos recursos disponíveis, a humanidade encontra-se dividida em grupos que vivem de acordo com regras impostas por seus líderes.

Celine cresceu nesse ambiente hostil e se tornou líder dos guerreiros de seu povo após a morte de seus pais. Seu grupo se envolve em diversos conflitos e a jovem precisa tomar as decisões que julga corretas para garantir a sobrevivência de seu povo, enquanto se envolve num forte romance, do qual tenta se manter afastada.

Aos poucos, ela descobre mais sobre as pessoas que a cercam e percebe que, quando se trata de lutar pela própria vida, poucos são previsíveis. Só os mais fortes sobrevivem, e os mais fortes normalmente são os mais crueis. Nesse ambiente, o mais difícil é saber quem realmente está ao seu lado e quem é um traidor.

Será Celine capaz de manter sua benevolência frente à tanta violência que a rodeia? Seu coração terá espaço para a paixão, cercado de tanto ódio?

Prepare-se para muita adrenalina e romance nesse primeiro livro da trilogia 2323. Você vai perder o fôlego!

Saiba mais no site da editora: epifanialivros.com.br/apresentacao-2323-sobreviventes-do-

* Editado em 24/12/2016:

O livro foi lançado e já está a venda: Amazon | Saraiva  | Clube de Autores

Acompanhe também nas redes sociais: Instagram | Facebook | Skoob | Wattpad

Não é preciso possuir um e-reader para ler um e-book comprado nas lojas citadas. A amazon oferece o aplicativo do kindle para leitura do conteúdo pelo celular, tablet ou computador. A Saraiva também oferece seu aplicativo da Lev nas mesmas condições. No caso do e-book comprado no Clube de autores, é possível ler o conteúdo pelo site da pensática. O cadastro para comprar o e-book é simples e grátis em todas as lojas. Os aplicativos também são grátis.

(Capa e sinopse fornecidos pela autora)

14 de dezembro de 2016

Quero ver no Brasil: Four Weddings and a Sixpence

Julia Quinn conquistou o Brasil de vez com sua série de romances históricos Os Bridgertons. Por isso, quando vi o lançamento de livros, não podia deixar de compartilhar com vocês.

Em Four Weddings and a Sixpence (quatro casamentos e um seis pence), as autoras Julia Quinn, Elizabeth Boyle, Laura Lee Guhrke e Stefanie Sloane nos presenteiam com quatro contos românticos.

Esses contos mostram a história de quatro amigas da escola para meninas de Madame Rochambeaux, que encontram uma antiga moeda de seis pence em seu quarto e decidem que ela será a moeda da sorte de cada um de seus casamentos.

Eu ainda não conheço as outras autores, mas como amei os livros da Julia Quinn que li, estou ansiosa por este lançamento. Vamos ver se alguma editora se anima a trazê-lo para o Brasil!

13 de dezembro de 2016

Harlequin: Lançamentos de Dezembro/2016

Oi pessoal! Vamos ver o que a Harlequin preparou para este mês, e escolher nossos presentes de natal?





Quais livros vocês querem ler?

12 de dezembro de 2016

Gatos Guerreiros: Na Floresta

A líder do Clã do Trovão fixa os olhos azuis e claros na curandeira e mia: - Você nunca se enganou até agora, Folha Manchada. Se o Clã das Estrelas falou, assim será. O fogo vai salvar nosso clã.

Esqueçam os humanos! Esta é uma história contada por gatos. Mas não são gatos comuns... São Gatos Guerreiros!

Quatro clãs dividem a floresta, cada um com seus líderes, curandeiros e guerreiros. Porém, o Clã das Sombras se torna cada vez maior, ameaçando o Clã do Trovão... Estrela Azul, a gata cinza líder do Clã do Trovão, vê uma esperança para seu Clã quando conhece Ferrugem, um gatinho de gente que quer deixar a vida confortável com seus humanos para se transformar em um gato guerreiro.

Parece ser uma história bobinha, mas Na Floresta, primeiro livro da série Gatos Guerreiros, traz várias lições legais, como a importância da família (no caso, o clã de cada um) e dos amigos. Além disso, fala um pouco de bullying, pois Ferrugem sofre bastante preconceito quando resolve se juntar ao clã, já que ele não nasceu um guerreiro.

Outro motivo para ler este livro é que os protagonistas são gatos! Como eles podem ser tão fofinhos e tão selvagens ao mesmo tempo? Além disso, eles tem nomes legais como Garra de Tigre e Pata de Areia.

Falando em nomes, o livro tem muitos personagens. No começo eu até me senti meio perdida, mas felizmente no começo do livro tem a descrição de todos eles. Depois de um tempo eu já conseguia visualizar e discernir todos os gatos.

O universo dos Gatos Guerreiros é enorme, conta com várias séries de livros, contos e spin offs. Na Floresta é o primeiro da primeira série, de seis livros, todos publicados no Brasil. Eu gostei e recomendo para quem também é fã desses pequenos felinos.

Meus "gatinhos de gente" :)

Outras capas:


Nota:

10 de dezembro de 2016

Trecho: O Homem de São Petersburgo


O automóvel entrou na área coberta de cascalho e parou diante da porta do lado sul, estremecendo e fazendo barulho. A fumaça do cano de descarga chegou até a janela, e Walden prendeu a respiração. O motorista, de capacete, óculos de proteção e casaco comprido, saltou e abriu a porta para o passageiro, um homem baixo, de casaco e chapéu de feltro pretos. Walden o reconheceu e sentiu um peso no coração. A serenidade da tarde de verão terminara.

– É Winston Churchill – murmurou ele.

– Que constrangedor – comentou Lydia.

O homem simplesmente se recusava a aceitar um não.

Depois de Noite Sobre as Águas, que eu adorei, estou ansiosa para ler mais livros do Ken Follet. O Homem de São Petersburgo é um dos últimos lançamentos dele pela Editora Arqueiro.

* Trecho retirado do site da Editora Arqueiro.

8 de dezembro de 2016

5 de 5ª: Filmes esperados em 2017

Eu gosto de cinema tanto quanto gosto de livros. E 2017 promete ser um ano bom nessa área! Estes são os 5 filmes que eu estou mais ansiosa para assistir no ano que vem.

1. A Bela e a Fera

É da Disney, tem a Emma Watson, é meu desenho preferido. Podem ver como estou ansiosa, né?!


2. A Torre Negra

Apesar das polêmicas envolvendo a adaptação cinematográfica da saga de Stephen King, eu estou curiosa para ver como o filme vai se sair. Além disso, sou fã do Idris Elba, assisto qualquer coisa que ele fizer.


3. Star Wars Episódio VIII

Uma das sagas preferidas do cinema, eu adorei o episódio VII e quero muito ver a continuação.


4. Mulher-Maravilha

Ela foi minha personagem preferida no filme Batman Vs Superman e eu adorei o trailer.


5. Guardiões da Galáxia 2

Baby Groot!!!



E vocês, quais filmes querem ver no ano que vem?

7 de dezembro de 2016

Quero ver no Brasil: Flashfall

Orion é uma Subpar, seu trabalho é minerar os túneis de Outpost Five, perto da cortina do flash mortal. Durante gerações, seu povo procurou cirium - o único elemento que pode proteger a humanidade das partículas radioativas da cortina. Ela e seu parceiro de espeleologia, Dram, trabalham no túnel mais traiçoeiro, lutando com os morcegos de flash e gaivotas do túnel, na esperança de minerar cirium o bastante para ganhar o seu caminho para a cidade protegida.

Mas quando os recém-chegados chegam ao Outpost Five, Orion descobre revelações perturbadoras que a fazem questionar tudo o que ela pensava que sabia sobre a vida em ambos os lados do escudo cirium. À medida que as condições no posto se tornam cada vez mais perigosas, cabe a Orion forjar um caminho além da catástrofe, além de todas as fronteiras, além do mundo como ela conhece.

(Sinopse traduzida por mim do Goodreads)

Distopia é certamente meu gênero literário preferido. Por isso, não podia deixar de incluir Flashfall na minha lista de desejados. Parece ser um livro com bastante ação e aventura, e acho que faria bastante sucesso no Brasil. Vou torcer para que seja publicado por aqui!

5 de dezembro de 2016

O primeiro dia do resto da nossa vida

Na cozinha lá de casa havia um prato pintado à mão que minha mãe tinha comprado durante umas férias em Tenerife. Ele continha os dizeres: Hoje é o primeiro dia do resto da sua vida.

Vamos começar a analisar este livro pela capa. Ela é muito fofa, né! Quando peguei para ler, só tinha lido um trecho do livro, ainda não tinha lido resenha, sinopse, nada. Sim, podem me chamar de fútil, mas eu escolho o livro pela capa, porque assim a história é uma surpresa.

E a história desse livro é sobre o quê, exatamente? Eu poderia dizer que é sobre a vida. Mas vou explicar melhor.

Começa em 1997, com capítulos alternados mostrando os pontos de vista de dois personagens, Tess e Gus. Os dois acabaram de se formar do Ensino Médio e cada um luta suas próprias batalhas: Tess acabou de descobrir que a mãe está com câncer terminal, e o irmão de Gus morreu em um acidente, do qual ele se culpa.

Mas tem um detalhe: Tess e Gus não se conhecem. A história dos dois se entrelaça em vários momentos, mas um não se dá conta da presença do outro.

É aí que fica a beleza do livro, que segue a história de duas pessoas comuns, que poderiam ser eu ou você. O livro mostra que a vida acontece. Acompanhamos a vida de Tess e Gus por dezesseis anos e ela é normal e ao mesmo tempo maravilhosa.

Eu sempre achei que duas pessoas só dão certo juntas quando as duas estão no mesmo momento da vida. Isso é muito pessoal, é algo que hoje me dou conta que aconteceu na minha vida. Tess e Gus passam exatamente por isso. E é por isso que essa não é a história de amor usual, em que o casal se conhece, fica junto, briga e depois volta e vive feliz para sempre. É a história da vida deles. E justamente por isso, eu amei esse livro.

Meg dorme em todos os livros...

Outras capas:


Nota:

Livro cedido para resenha pela Editora Arqueiro.
Related Posts with Thumbnails