19 de maio de 2017

Em Algum Lugar nas Estrelas

Se eu soubesse o que havia para saber sobre Early Auden, o mais estranho dos garotos, poderia ter sentido medo ou, pelo menos, ficado longe como todos os outros. Mas eu era novo tanto na Escola para Meninos Morton Hill quanto em Cape Fealty, Maine. Na verdade, era novo em qualquer lugar que não fosse o nordeste do Kansas.

Estamos no meio dos anos 1950, perto do término da Segunda Guerra Mundial. Após a morte da mãe, Jack é deixado pelo pai em um internato no Maine. Lá, ele conhece Early, um garoto estranho e diferente dos outros. Ele tem várias manias. Cada dia da semana ele ouve um artista diferente - exceto se estiver chovendo, pois Billie Holliday é para dias de chuva.

Quando chega o Natal, os outros meninos deixam a escola para passar as festas com suas famílias, mas Jack e Early não têm para onde ir. Juntos, os dois embarcam na maior aventura de suas vidas.

Vamos começar a analisar o livro pela capa? Pois foi justamente por causa dela que eu comprei. Não sabia nada da história desse livro, mas já tinha me apaixonado pela capa. O projeto gráfico da Darkside Books está perfeito. Aposto que ninguém reclamou do fato de terem mudado a capa original, pois o livro (de capa dura) ficou lindo demais.


Sobre a história, eu gostei mas certamente não se tornou uma favorita. Achei o livro cansativo em algumas partes e Early e Jack me irritaram em outras. Eu não havia lido a sinopse antes (e não recomendo ler, tem um spoiler lá). Por isso, só fui entender por que Early se comportava daquele jeito quando li a nota da autora, no final do livro.

De qualquer modo, a história é bonitinha e também tem bastante aventura. Creio que agradará também os leitores mais novos. E agora, se me dão licença, vou ouvir um pouco de Billie Holiday, porque está caindo uma tempestade aqui.

Outras capas:


Nota:
Related Posts with Thumbnails