10 de agosto de 2017

A Escolha dos Três (releitura)

2º livro da série A Torre Negra.
Atenção! Esta resenha contém spoilers do livro anterior da série!

Leia a resenha do livro anterior:
1. O Pistoleiro

Três. Este é o número do seu destino.
Três?
Sim, o três é místico. O três está no coraçao do mantra.

Após seu encontro com o Homem de Preto no deserto, Roland já sabe qual seu próximo passo em direção à Torre Negra: encontrar três portas, e com elas três pessoas que irão ajudá-lo a atingir seu objetivo. São elas: o Prisioneiro, a Dama das Sombras e a Morte.

O segundo livro da série já começa com Roland se ferrando MUITO. Em uma praia ele é atacado pelas lagostrosidades - monstros parecidos com lagostas que saem do mar - e perde vários dedos. Isso poderia ser fatal para um homem qualquer, mas não é páreo para o nosso pistoleiro.

Eu gostei bastante de reler este livro, pois pude passar por vários detalhes que já havia esquecido. Uma cena que me diverti bastante foi quando Roland conhece Eddie e fica abismado com o fato do mundo dele (o nosso mundo) possuir papel e açúcar por toda parte. Como diz Roland (e eu concordo): quem precisa de cocaína quando se tem açúcar?

A Escolha dos Três continua a saga A Torre Negra, com novos personagens, que aposto que também irão lhe cativar. Já quero reler logo o próximo livro para passar mais tempo com Roland, Eddie e Odetta (a Detta eu dispenso).

Só assuma riscos aceitáveis. E procure minimizar os outros. Em outras palavras, escore sempre a maçaneta com uma cadeira.

Outras capas:


Nota:

Related Posts with Thumbnails