21 de dezembro de 2017

Oliver Twist

Although I am not disposed to maintain that the being born in a workhouse, is in itself the most fortunate and enviable circumstance that can possibly befall a human being, I do mean to say that in this particular instance, it was the best thing for Oliver Twist that could by possibility have occurred.

(Embora eu não esteja disposto a sustentar que nascer em um abrigo é em si a circunstância mais afortunada e invejável que pode acontecer a um ser humano, quero dizer que, neste caso particular, foi o melhor para Oliver Twist que poderia, por possibilidade, ter ocorrido.)

Charles Dickens tem diversos livros conhecidos mundialmente, que já foram adaptados e sofreram releituras centenas de vezes, em outros livros, teatro, TV e cinema. O autor, que viveu entre 1812 e 1870 na Inglaterra, criou títulos como Grandes Esperanças, David Copperfield, Um Conto de Natal... e Oliver Twist.

Na minha busca em aumentar meu conhecimento de clássicos da literatura, decidi que Dickens seria minha próxima leitura. Tive um estranhamento inicial com a linguagem, pois li em inglês e várias palavras não tinham a mesma ortografia de hoje, além de usar vários substantivos comuns à época que já caíram em desuso (dicionário do Kindle ajudou bastante aqui). Também não estava acostumada aos diálogos, declamados com emoção, como em peças de teatro. Mas, passados os primeiros capítulos, logo me encontrei envolvida na história do jovem órfão. No final, estava apaixonada pela narrativa de Dickens.


Oliver Twist nasceu em uma workhouse ("um lugar onde as pessoas pobres que não tinham com que subsistir podiam ir viver e trabalhar" - Wikipedia) e perdeu sua mãe no mesmo dia. Sem família e sem ter para onde ir, o menino continua vivendo na paróquia com outros meninos, onde passam fome e sofrem abusos físicos e psicológicos. De lá, ele acaba caindo no mundo do crime, mas seu coração não o deixa se corromper.

O menino sofre. Muito. E eu sofri com ele. Era só um menino, de dez anos, e já tinha passado por tanto sofrimento na vida, que eu não ia via a hora de chegar no final do livro, torcendo para que fosse feliz.

Dickens também não devia gostar de ver meninos como Oliver sofrerem, pois sua obra é uma crítica à sociedade inglesa da época. Assim como na série Anne with an E, parecia que as pessoas (ricas) culpavam as crianças por serem órfãs, tratando-as como escravos. Dá muita dó dessas crianças...

Apesar de todo o sofrimento, fico feliz em ter lido Oliver Twist. Foi uma ótima primeira experiência com Charles Dickens e quero ler os outros livros dele. Recomendo muito!

Obs: o livro está em domínio público. A edição que eu li foi a da AmazonClassics, adquirida gratuitamente.

Outras capas:


Nota:

Related Posts with Thumbnails