11 de janeiro de 2018

Our Chemical Hearts

I always thought the moment you met the great love of your life would be more like the movies. Not exactly like the movies, obviously, with the slow-mo and the hair blowing in the breeze and the swelling instrumental soundtrack. But I at least thought there would be something, you know?

(Eu sempre pensei que o momento em que você conhecesse o grande amor de sua vida seria mais como o cinema. Não exatamente como os filmes, obviamente, com a câmera lenta e os cabelos soprando na brisa e a trilha sonora instrumental bombástica. Mas, pelo menos, pensei que haveria algo, sabe?)

Henry Page é um garoto de 17 anos bem normal. Nunca teve uma namorada, mas tem dois melhores amigos e adora ler e escrever. Ele é selecionado para ser o editor do jornal da escola, junto com Grace Town, uma garota esquisita, que usa roupas masculinas, tem o cabelo ensebado e anda com uma bengala. Ela é misteriosa e tem alguns problemas relacionados ao seu passado. Inexplicavelmente, Henry se apaixona imediatamente por ela.

Esse é um daquelas livros comprados pela capa. Acho lindos esses peixes azuis, que parecem saltar do papel. Quando vi que o e-book estava por apenas R$3 na Amazon então, era a oportunidade perfeita para ler.

Gostei bastante do narrador, Henry. Ele dosava comédia e drama na medida certa. Também virei fã de sua amiga Lola (já Muz achei bem irritante). Grace era um enigma que ia se desenrolando com o passar das páginas. Não tenho muita opinião sobre ela além de que a entendia por ser daquele jeito.


O enredo tem elementos similares a outro livro que li recentemente, All the Bright Places (Por lugares incríveis no Brasil). Então creio que quem gostou de um irá gostar do outro. As duas leituras foram intensas e com personagens bem desenvolvidos. Recomendo.

Obs: O livro foi publicado no Brasil em Março/2017, com o título A Química que Há Entre Nós, pela editora Globo Alt.

Outras capas:


Nota:

Related Posts with Thumbnails