11 de abril de 2018

The Hate U Give

I shouldn’t have come to this party.
I’m not even sure I belong at this party. That’s not on some bougie shit, either. There are just some places where it’s not enough to be me. Neither version of me. Big D’s spring break party is one of those places.

Eu não deveria ter vindo a esta festa.
Eu nem tenho certeza se pertenço a essa festa. Isso não é alguma merda, também. Há apenas alguns lugares onde não basta ser eu. Nenhuma versão de mim. A festa de primavera de Big D é um desses lugares.

Starr, de dezesseis anos, tem uma vida dividida entre o bairro negro e pobre onde vive com sua família e a escola rica e branca onde estuda. Ela sempre conseguiu manter os dois mundos separados, mas eles começam a se cruzar depois de uma tragédia terrível. Voltando para casa de uma festa, ela e seu amigo Khalil são parados pela polícia e ele é morto a tiros na frente dela.

The Hate U Give (publicado no Brasil como O ódio que você semeia) é um livro extremamente atual. Trata de racismo, bullying, (in)justiça, violência, relacionamentos familiares... Diversos assuntos se misturam para contar a história de Starr - e de Khalil através dela.

Ouvi o audiobook em inglês pelo Audible, que foi brilhantemente narrado por Bahni Turpin. Sua voz e seu sotaque fizeram toda a diferença, pois ela dramatiza muito bem toda a emoção passada pela história. Já virei fã da voz dela!

Se você tem o mínimo de respeito pelo ser humano, não tem como não ficar revoltado com o que aconteceu com Khalil e, pior, pensar que isso acontece com outros jovens todos os dias. É por isso que livros como este são tão importantes: eles incomodam. Eu realmente espero que esse livro faça as pessoas pensarem e se sintam incomodadas com tudo isso.

The Hate U Give já teve seus direitos de adaptação vendidos para o cinema e eu não vejo a hora de poder ver essa história novamente.

Ás vezes você pode fazer tudo certo e as coisas ainda darem errado.
O segredo é nunca parar de fazer certo.

Nota:

Related Posts with Thumbnails