19 de maio de 2018

Tempo de Migrar para o Norte

Voltei, senhores, para minha família após uma longa ausência: sete anos, para ser mais preciso, durante os quais estudei na Europa. Aprendi muito, e muito me escapou, mas isso é outra história.

Tempo de Migrar para o Norte possui um narrador em primeira pessoa, porém anônimo, que retorna ao seu país natal, o Sudão, depois de morar na Europa. Sua história se mescla com a de outro personagem: Mustafa Said, um homem envolto em mistério que já viajou pelo mundo, mas que também retornou.

Este foi o livro de maio do clube de assinatura TAG Livros, que a cada mês me transporta para um lugar completamente diferente. Desta vez eu com certeza saí da minha zona de conforto, lendo meu primeiro livro que se passa no Sudão (confesso que não sou boa em geografia, tive que procurar no Google Maps onde era).

Não gostei da história desse livro, mas ao mesmo tempo achei-a interessante. Faz sentido?

Não consegui simpatizar com nenhum personagem (exceto Hosna talvez, a última esposa de Mustafa Said) e detestei Mustafa Said. Porém, ao mesmo tempo, gostei das discussões levantadas pelo enredo, como machismo, imigração versus voltar para casa, o contraste entre Sudão e Inglaterra.

Por isso, apesar de não ter gostado de Tempo de Migrar para o Norte, gostei de ter passado esse tempo com uma leitura completamente diferente do que estou acostumada, pois aprendi muito. É capaz até que, assim como os dois protagonistas, daqui alguns anos eu resolva voltar para o Sudão e tentar entender melhor essa história.

Kit da TAG Livros, com chá oriental.

Nota:

Related Posts with Thumbnails