3 de junho de 2018

The Regulators

A shotgun barrel pokes out. It is an odd color, not quite silver, not quite gray. The twin muzzles look like the symbol for infinity colored black.
Somewhere beyond the blazing sky, afternoon thunder rumbles again.

Um cano de espingarda aparece. É uma cor estranha, não muito prateada, nem muito cinza. As bocas gêmeas se parecem com o símbolo do infinito pintado de preto.
Em algum lugar além do céu escaldante, o trovão da tarde ressoa novamente.

The Regulators (Os Justiceiros, no Brasil) foi publicado pela primeira vez em 1996, assinado por Richard Bachman, o alter-ego de Stephen King. Ele faz par com o livro Desperation (Desespero) de um jeito bem incomum: ambos têm os mesmos personagens em papeis e histórias diferentes. Um não é continuação do outro, inclusive podem ser lidos independentemente da ordem. Garanto que se você ler um vai querer conhecer o outro. Eu li Desespero quando foi publicado pela primeira vez, pela editora Objetiva (já reli mais duas vezes), mas só agora consegui ler Os Justiceiros.

Um dos poucos livros do King que se passa fora do estado do Maine, aqui a ação é praticamente toda em um bairro de Wentworth, Ohio. É um típico dia de verão: crianças saem comprar doces enquanto o pai fica lavando o carro, pessoas dentro e fora de casa seguindo com suas vidas, o menino entregando jornal... que é brutalmente morto a tiros por uma van. A partir daí, o caos toma conta da antes pacata Poplar Street.

A história desse livro é muito louca, mas não vou comentar o motivo, para não dar spoilers. Foi totalmente diferente do que eu imaginava. Só preciso avisar que não é um livro para fracos de estômago: assim como Desespero, as cenas são bem gráficas em relação a sangue, ossos e vísceras.

The Regulators é mais um livro essencial em qualquer coleção Stephen King. Quando comecei a ler, não queria mais parar. Por isso, recomendo!

As capas originais dos livros formavam uma única imagem.

Nota:

Related Posts with Thumbnails