24 de julho de 2016

Harlequin: Lançamentos de Julho/2016

Atenção, fãs de romance! Chegou a hora de conhecer os lançamentos de julho da Harlequin! Preparem os bolsos e as listas de desejos, porque tem muita coisa legal chegando por aí.

Começando com coleção Paixão, pelo precinho camarada de R$10,50 cada livro.


E tem mais! Romance medieval, a nova coleção Doce Romance e livro novo da minha querida Sherryl Woods.


Quais livros vocês querem ler?

22 de julho de 2016

Não Se Apega, Não

Acabou. The end. Fim. Deve ser engraçado começar uma história pelo final, eu imagino. Quase todos os livros que já li até a data presente têm protagonistas que se apaixonam logo no início, lá pelo meio aparece algo que impede esse amor de acontecer e, no final..., bem, felizes para sempre. Aqui vai ser um pouco diferente, me perdoe. Eu jamais gostei de seguir padrões.

Eu vivo totalmente por fora das febres do momento (acho que agora o negócio são os YouTubers, certo?). Por isso, nem sabia quem era Isabela Freitas até ler em alguns blogs. Bom, ainda não sei direito quem ela é, mas eu estava com créditos sobrando no Google Play e decidi comprar o livro dela em e-book. E não é que gostei?

O livro é uma mistura de ficção com auto-ajuda. Acompanhamos a autora/personagem Isabela, que começa narrando o fim de seu namoro com quem era seu "namorado perfeito". Mas ela percebeu que ele não era tão perfeito assim, muito pelo contrário... Cada capítulo conta um pouco da história de Isabela, além do que ela aprendeu com tudo isso.

É uma leitura leve e fiquei bastante envolvida com o livro! Tudo que a Isabela contava se encaixava perfeitamente em algum momento da minha vida ou de alguma amiga. Me identifiquei em várias situações e fui percebendo como, assim como ela, tive que passar por várias coisas para ser quem eu sou hoje - uma pessoa mais "desapegada" e feliz consigo mesma.


Vejo várias meninas lendo e compartilhando sua leitura desse livro, e eu acho ótimo! Inclusive, gostaria de recomendar a leitura para várias pessoas, que vejo passando pelas mesmas situações descritas no livro. Quem sabe assim possam sofrer menos, desapegar e seguir em frente.

Não Se Apega, Não é uma lição de empoderamento, de acreditar em nós mesmas e encontrar a felicidade dentro de nós. Porque, assim como a Isabela, eu acredito que só iremos encontrar a felicidade em outra pessoa quando estivermos em paz com a gente mesmo.

Nota:


20 de julho de 2016

Quero ver no Brasil: The Muse

Inglaterra, 1967. Odelle Bastien é uma emigrante caribenha tentando fazer o seu melhor em Londres. Quando ela começa a trabalhar na prestigiada Skelton Art Gallery, ela descobre uma pintura que poderia ser o trabalho de Isaac Robles, um jovem artista de grande talento e visão cuja morte misteriosa confundiu o mundo da arte ao longo de décadas. O entusiasmo sobre a pintura é compensado pela intriga em torno das histórias conflitantes de sua descoberta. Levada para uma complexa teia de segredos e enganos, Odelle não sei em que acreditar ou em quem ela pode confiar, incluindo sua colega hipnotizante, Marjorie Quick.

Espanha, 1937. Olive Schloss, a filha de um comerciante de arte judeu vienense e herdeira Inglesa, segue seus pais para Arazuelo, uma vila pobre na costa sul. Ela cresce perto de Teresa, uma jovem dona de casa, e seu meio-irmão Isaac Robles, um pintor idealista e ambicioso recém-chegado dos salões de Barcelona. Um diletante impulsionado pelo fervor revolucionário que irá em breve virar uma guerra civil, Isaac sonha em ser um pintor tão famoso quanto seu compatriota, Picasso.

Crescidos na pobreza, esses filhos ilegítimos do fazendeiro local se divertem em explorar esta rica família anglo-austríaca. Insinuando-se na vida de Schloss, Teresa e Isaac ajudam Olive a esconder seus talentos artísticos com consequências devastadoras que ecoarão nas próximas décadas.

Com detalhes requintados, The Muse é um conto apaixonado e apaixonante do desejo, ambição e as formas como as marés da história inevitavelmente moldam e definem as nossas vidas.

(Sinopse traduzida por mim do Goodreads)

Primeiro, que capa linda é essa?! Estou apaixonada por ela!
Jessie Burton já tem um livro publicado aqui no Brasil, Miniaturista, que também está na minha lista de desejados. A história de The Muse (a musa) me conquistou, pois adoro histórias que se passam em diferentes períodos históricos, mas que depois se unem (no estilo dos livros da Lucinda Riley). Quero muito ver esse livro publicado aqui no Brasil!

19 de julho de 2016

Noite sobre as águas

Aquele era o avião mais romântico de todos os tempos. Parado no cais de Southampton, ao meio-dia e meia do dia em que a guerra fora declarada, Tom Luther esquadrinhava o céu, esperando pela aeronave, com o coração tomado de ansiedade e temor. Cantarolava baixinho, sem parar, algumas passagens de Beethoven – o primeiro movimento do Concerto do Imperador, uma melodia estimulante, apropriadamente bélica.

Estamos na Inglaterra, em setembro de 1939, poucos dias após o Reino Unido declarar guerra à Alemanha. O último voo a deixar a Europa é a bordo do Clipper, um luxuoso hidroavião que poucos podem pagar. Noite sobre as águas acompanha os passageiros, que não poderiam ser mais diferentes um dos outros.

Temos Margaret, uma jovem que quer trabalhar na guerra, mas é obrigada a deixar o país com seus pais controladores. Eddie Deakin, engenheiro de voo, se vê nas mãos de um grupo de mafiosos. Harry Marks, um charmoso ladrão, fugindo da polícia britânica. Esses e muitos outros fazem parte de um enredo envolvente.

Se você acha que as viagens de hoje são intermináveis, prepare-se para entrar a bordo do Clipper: são 30 horas de voo entre a Inglaterra e os Estados Unidos. O avião realmente existiu, mas o resto da história é fictícia. Porém, até poderia ser real. Ken Follett constrói seus personagens tão bem, que a gente até duvida que está lendo uma obra de ficção. Além disso, as cenas são tão dinâmicas e bem descritas que passam como num filme.


Não posso terminar a resenha sem comentar: eu já havia lido esse livro há mais ou menos uma década, em outra edição. Na época já havia gostado bastante, mas quando vi o relançamento revisado da editora Arqueiro, quis ler de novo. E acho que, daqui alguns anos, gostaria de ler novamente.

Noite sobre as águas é uma viagem imperdível através do Atlântico. Recomendo!

Outras capas:


Nota:

Livro cedido para resenha pela editora Arqueiro. Leia um trecho do livro aqui.

17 de julho de 2016

Filme do livro: Olhos da Justiça

Olhos da Justiça começa com uma cena que nenhuma mãe ou pai gostaria de enfrentar.

Jess Cobb e Ray Casten fazem parte da divisão anti-terrorismo de Los Angeles, após os ataques de 11 de setembro. O corpo de uma garota é encontrado em uma lixeira atrás da mesquita e, por estarem investigando a associação da mesquita com terroristas, eles vão até lá. Mas não esperavam encontrar o corpo sem vida da filha de Jess, Carolyn.

O filme alterna passado e presente, seguindo Jess, Ray e também a promotora pública Claire Sloan. O trio de protagonistas é interpretado pelos ótimos Julia Roberts, Chiwetel Ejiofor e Nicole Kidman.

Comecei a ver esse filme sem saber nada sobre ele e gente, que filme bom! Dá muita raiva do sujeito que assassinou a Carolyn, ainda mais que um monte de gente queria encobrir o crime. Dá um sentimento de injustiça tão grande, que eu entendia perfeitamente o que a Jess estava passando.

Passei o filme roendo as unhas, até chegar no final, que me surpreendeu muito. Não esperava sentir tanta coisa com esse filme. Assistam!


O filme é baseado no livro El secreto de sus ojos, do argentino Eduardo Sacheri. Ele já havia sido adaptado para o cinema em 2009, na Argentina. A produção americana é de 2015.


Obs: Filme disponível no Netflix. :)

Nota:
Related Posts with Thumbnails