24 de junho de 2014

Os Três


Aquele dia - 12 de janeiro de 2012 - em que quatro aviões de passageiros caíram com horas de diferença, resultando na morte de mais de mil pessoas, entrou para os anais dos desastres devastadores que mudaram a forma como vemos o mundo.

UAU! Esse livro me deixou tão sem rumo que eu nem sabia como começar esta resenha. Mas vamos começar pela história... No dia que ficaria conhecido como Quinta-Feira Negra, quatro aviões caem em lugares diferentes, quase ao mesmo tempo. Há apenas três sobreviventes - três crianças - e esse fato mudará o mundo.

No começo eu achei que não ia gostar muito do livro, por ele não seguir uma narrativa linear. Os Três, na verdade, tem outro livro dentro, Quinta-Feira Negra: Da Queda à Conspiração, que é uma coletânea de relatos, depoimentos e até chats. A história é quase toda contada desse jeito, e eu achei que seria cansativo. Mas muito pelo contrário, eu adorei! A narrativa ficou viciante, eu sempre queria saber mais e não dava vontade de parar de ler. O melhor foi conhecer diversos pontos de vista sobre Os Três, deixando a história ainda mais misteriosa. Além disso, com a história contada assim, fica muito mais real, o que me deixou pensando sobre o livro o tempo todo.

Confesso que pedi esse livro só por causa do comentário do Stephen King na contracapa, e Sarah Lotz tem algo em comum com King. Ela também nos mostra que os verdadeiros monstros existem dentro de nós. O que me causou medo não foram as crianças ou as teorias da conspiração, mas como as pessoas reagiam a isso.



Os Três é um livro que realmente não dá para parar de ler. Quando terminei, levei um tempo para voltar ao mundo real, de tanto que me envolvi com ele. Ao chegar no final, quis até ler tudo de novo... Vai para a lista dos melhores livros do ano, com certeza.

Outras capas:

Nota:

Livro cedido para resenha pela Editora Arqueiro.
Related Posts with Thumbnails