24 de fevereiro de 2015

O Castelo do Lobo

Tamsin não podia sair correndo depois dos elogios inesperados do Lobo de Gales. Mal podia acreditar que ele havia dirigido palavras lisonjeiras para a simples, ocupada e responsável Tamsin! Rheged era o homem mais intrigante que tinha conhecido. Ele não era apenas bonito, mas era o tipo que as mulheres admiravam apesar de sua aparência sisuda.

Inglaterra, 1214. O guerreiro Sir Reghed de Cwn Bron vai lutar no castelo dos DeLac, onde conhece a jovem Thomasina - ou simplesmente Tamsin - e conversam brevemente. Tamsin, infelizmente, tem seu destino ditado por seu tio, que a prometeu em casamento a um homem abominável. Felizmente, Rheged a sequestra após ser enganado por seu tio no torneio.

Eu adoro romances históricos, mas não é fácil encontrar um livro que me prenda até o final e cujos personagens me emocionem. Eu havia gostado bastante de outro livro da Margaret Moore que li (A dama e o libertino) e por isso quis ler O Castelo do Lobo, que foi ainda melhor!

Tamsin é uma personagem adorável. Ela é doce, mas também é decidida e trabalha bastante no castelo que divide com o tio. Esse tio, aliás, é um homem horroroso, que não liga para os sentimentos dela e da filha, Mavis. Rheged é o herói, o guerreiro bonitão. O que eu mais gostei nele é que ele não tem vergonha de mostrar seus sentimentos - todo mundo no castelo em que vive já sabia que ele gostava de Tamsin antes de ele dizer qualquer coisa.

Eu fiquei com raiva do final do livro, simplesmente porque não queria que ele acabasse! Estava gostando demais de acompanhar a história de Tamsin, Rheged e todos os envolvidos. Ainda bem que já teve uma continuação publicada nos EUA, Bride for a knight ("Noiva para um cavaleiro"), que conta a história de Mavis. A prima de Tamsin também não tem nada de boba; espero que a Harlequin publique o livro por aqui pois quero muito ler a história dela também.

Nota:

Outras capas:


Compre na Harlequin.

Livro cedido para resenha pela Harlequin.
Related Posts with Thumbnails