22 de julho de 2015

Quero ver no Brasil: Paperweight

Stevie, de dezessete anos, está presa. Em sua vida. Em seu corpo. E agora, em um centro de tratamento de distúrbios alimentares na periferia empoeirada do deserto do Novo México.

A vida no centro é restrita e intrusiva, um pesadelo que se tornou realidade. Enfermeiros e terapeutas assistem Stevie na hora das refeições, a acompanhm até o banheiro, e a desafiam a comer os alimentos que ela trabalhou tanto para evitar.

Seu pai a inscreveu para 60 dias de tratamento. Mas o que ninguém sabe é que Stevie não pretende ficar tanto tempo. Há apenas 27 dias até o aniversário de morte de seu irmão de Josh - a morte que ela causou. E se Stevie conseguir, há apenas 27 dias até que ela também vai termine com sua vida.

Neste YA de estréia emocionalmente perturbador, Meg Haston investiga o impacto devastador dos traumas e perdas, enquanto que levanta a questão: Por que alguns são consumidos por sua doença, enquanto outros embarcam em um caminho para a recuperação?
(Sinopse traduzida por mim do Goodreads)

Eu já li um livro sobre distúrbios alimentares - Garotas de Vidro, que tem resenha aqui - e achei bem perturbador. Mas a sinopse desse livro me deixou curiosa... Por que Stevie se sente responsável pela morte de seu irmão?

Parece ser um livro triste, mas com uma história instigante, por isso quero ver Paperweight no Brasil.
Related Posts with Thumbnails