30 de janeiro de 2016

Filme: O Castelo no Céu

Sheeta é uma menina que foi sequestrada por causa de uma joia que possui. Ela foge dos bandidos quando está em um avião, caindo perto do menino Pazu e sendo salva por seu amuleto. Pazu a leva para casa, mas os piratas aparecem, então os dois precisam fugir e encontrar Laputa, uma ilha que flutua pelo céu.

O Studio Ghibli é praticamente a Disney do Japão. Todas as suas animações são bem feitas e possuem histórias maravilhosas. O Castelo no Céu não é diferente.

A animação foi lançada em 1986, mas continua bonita até hoje. Eu ainda não havia visto, assisti na semana passada e adorei! Os filmes da Ghibli costumam ser mágicos, e com esse filme não foi diferente. Há ação, fantasia, romance... Tem de tudo um pouco.

Há algumas coisas machistas neste filme que me incomodaram. Por exemplo, quando Sheeta e Pazu se tornam parte de uma tripulação de piratas, já colocam a garota na cozinha. Com certeza se o filme fosse lançado hoje ele seria criticado por isso, mas precisamos lembrar que o filme é de trinta anos atrás.

Também não gostei muito do final, achei que faltaram algumas explicações. Apesar das ressalvas, recomendo para os fãs de fantasia, pois o visual da animação compensa qualquer coisa.


Nota:

29 de janeiro de 2016

O mundo assombrado pelos demônios

Querendo ou não, estamos presos à ciência. O melhor é tirar o máximo proveito da situação. Quando chegarmos a compreendê-la e reconhecermos plenamente a sua beleza e o seu poder, veremos que, tanto nas questões espirituais como nas práticas, fizemos um negócio muito vantajoso para nós.

Carl Sagan. Quem ainda não o conhece, precisa conhecê-lo. Ele foi o famoso astrofísico americano que, nos anos 1980, apresentava a série de TV Cosmos, focado em divulgação científica. Assisti alguns episódios quando era criança e eles me marcaram. Achava incrível como ele explicava de um jeito mais fácil algo que parece tão complicado quanto a ciência (hoje há uma nova versão do programa, com o também astrofísico Neil deGrasse Tyson).

Mudando totalmente de assunto para contar um pouco como descobri esse livro. Comecei a fazer caminhada e precisava de algum incentivo, aí resolvi explorar o até então desconhecido mundo dos podcasts. Navegando por aí, descobri o Caixa de Histórias, um podcast literário no qual é narrado um trecho de um livro e a seguir o mesmo é discutido pelos apresentadores. No primeiro episódio que eu ouvi, o livro em questão era O mundo assombrado pelos demônios - a ciência vista como uma vela no escuro, do incrível Carl Sagan. Quando terminei o podcast, pensei: preciso ler esse livro agora!

Imediatista, o primeiro lugar em que procurei foi na Amazon, para ter logo o e-book em mãos. Depois de comprar e contar para o meu marido, descobri que ele já tinha o livro impresso! No final, acabei lendo metade no livro impresso, quando estava em casa, e metade em e-book, quando estava na rua. Como é um livro de não-ficção, não li todo de uma vez, lia de um a três capítulos por semana, então essa maluquice deu certo.

Mas, afinal, sobre o que é esse livro?


Resumindo muito, é sobre ciência. Mas não espere encontrar termos complicados ou um monte de cálculos. É sobre como a ciência pode servir "como uma vela no escuro", ou seja, como ela pode nos ajudar a não sermos enganados - tanto com teorias da conspiração relacionadas a alienígenas, quanto em relação a política. Carl Sagan explica diversos cenários em que a ciência pode nos ajudar, e como o pensamento científico é uma das chaves para melhorar o mundo.

Eu achei o livro sensacional! Sentia vontade de sair grifando o livro inteiro. É uma leitura para abrir a cabeça e os olhos. Considero uma leitura obrigatória para todos, independente de idade, educação ou religião.

O livro foi escrito em 1995, mas infelizmente, vinte e um anos depois, pouca coisa mudou. Carl Sagan não viveu para ver a era da internet (ele morreu em 1996), quando as informações estão aí, basta procurar, mas as pessoas continuam com preguiça de pensar (como ele cita em um dos capítulos). Por isso, não podemos parar de tentar divulgar a ciência e o simples fato de que é preciso pensar e analisar antes de aceitar qualquer tipo de informação.

O mundo assombrado pelos demônios é um livro que nos faz refletir e pode mudar nossas vidas. Só é uma pena que as pessoas que mais precisam ler dificilmente o farão.

Outras capas:


Nota:

27 de janeiro de 2016

Quero ver no Brasil: The Dark Days Club

O novo projeto ansiosamente aguardado da autora best-seller do New York Times Alison Goodman: uma aventura na regência estrelada por uma elegante e intrépida caçadora de demônios!

Londres, abril de 1812. Na véspera da apresentação de Lady Helen Wrexhall, de dezoito anos, à rainha, uma das empregadas domésticas de sua família desaparece e Helen é arrastada para as sombras de Londres na época da regência. Lá, ela conhece Lord Carlston, um dos poucos que pode parar os perpetradores: uma cabala de demônios se infiltrando em cada nível da sociedade. Ela ousa pedir sua ajuda, quando sua reputação é quase tão negra como seus olhos vagarosos? E irão sua inteligência e curiosidade obstinada os levar para uma armadilha mortal?

(Sinopse traduzida por mim do Goodreads)

Eu gosto de sinopses curtas, que não revelam muito sobre o enredo, pois mantém o mistério em relação à história. Sempre gostei de romances de época, passados em Londres. Esse livro não é romance, mas é sobrenatural, outro gênero que eu adoro. Ainda não conheço a autora, Alison Goodman, mas estou torcendo para que The Dark Days Club (o clube dos dias sombrios) seja publicado no Brasil!

26 de janeiro de 2016

Magia do Sangue

Último livro da trilogia Primos O'Dwyer.
Resenhas anteriores:
1. Bruxa da Noite
2. Feitiço da Sombra

Atenção! Esta resenha contém spoilers dos livros anteriores da série!

As vozes, lembrou-se. Muitas vozes se elevando e ecoando. Luz, poder e objetivo. No sono, sentira aquilo tudo. E aquela única voz, tão clara e segura.
Nós venceremos.

Finalmente cheguei no livro focado na minha O'Dwyer favorita, Branna, e também em Fin. Depois de um primeiro livro muito bom e um segundo livro mais ou menos, não sabia o que esperar do último livro da trilogia. Mas, como é focado na minha personagem favorita, estava com muita vontade de ler e felizmente não me decepcionei.

Branna e Fin se amam, isso é claro desde o começo, porém ambos lutam contra o sentimento por ele ter o sangue de Cabhan. Ao mesmo tempo, os seis precisam encontrar um forma de derrotar Cabhan de uma vez por todas.

O que mais me incomodou em Bruxa da Noite, que eram os diálogos repetitivos, não aconteceu mais em Magia do Sangue. Porém, assim como no segundo livro, senti que o final foi corrido. Houve uma preparação intensa para fazer a magia que derrotaria Cabhan, mas tudo terminou muito rápido. A luta tão esperada não deve ter durado nem cinco páginas. Isso me faz pensar que, apesar da Nora Roberts ser uma mestre em escrever romances, ela não é muito boa com cenas de combate.


Apesar do final corrido, eu curti bastante o livro. Eu queria muito que Branna e Fin ficassem juntos. Fin, aliás, mostra sua força em diversos momentos, pois Cabhan está atrás dele por conta de seu sangue. O relacionamento dele com os animais, principalmente com o pequeno cão Besouro, é lindo. Aliás, essa relação com os bichos é uma das coisas que mais gostei na trilogia. Achei curioso que, ao contrário do que vemos normalmente, nenhum dos bruxos tem um gato.

Detalhe, também, para as refeições preparadas por Branna. Não é a toa que o Fin é apaixonado por ela, eu babava só de ler as descrições!

Esta foi uma boa trilogia, teve alguns defeitos mas acho que as qualidades se sobressaem bastante. Recomendo para quem gosta de romance e magia, e que venham mais séries da Nora.

Outras capas:


Nota:

Livro cedido para resenha pela Editora Arqueiro.

24 de janeiro de 2016

Filme do livro: O Doador de Memórias

O Doador de Memórias é uma distopia retratando uma sociedade na qual não existe mais violência, fome ou tristeza. Os adolescentes são escolhidos a dedo para suas respectivas profissões. Jonas é um deles, e é apontado para ser um receptor de memórias, indo trabalhar com o antigo receptor - agora doador de memórias -, o que muda sua vida e de todos para sempre.

Não se assuste se você começar a assistir esse filme e ele estiver em preto-e-branco. Eu até achei que era algum problema na minha TV, mas depois você vai entender. Eu achei maravilhoso o jeito que a história foi contada, o que tem tudo a ver com as cores do filme. Mas só assistindo para entender.

Os atores mais novos não eram conhecidos por mim, mas precisamos manter um olho em Brenton Thwaites, que interpreta Jonas muito bem. Tem nomes de peso no elenco, como Meryl Streep, Jeff Bridges e Katie Holmes. Falaram muito da participação da Taylor Swift mas, sinceramente, podia ser qualquer uma no papel, pois ela aparece por cinco minutos. Uma pena que o filme não foi tão divulgado na época do lançamento, pois ele é muito bom e traz uma mensagem muito importante.


O filme é baseado no livro homônimo escrito por Lois Lowry, publicado pela primeira vez em 1993, e relançado recentemente pela Editora Arqueiro. Eu não li o livro, então não vou entrar em comparações, mas achei curioso que no livro o Jonas tem 12 anos, enquanto que no filme tem 16. Eu acho que seria meio pesado ter uma criança de 12 anos ali na história, até achei bom terem mudado isso.

Capa da nova edição da Arqueiro.

Obs: Filme disponível no Netflix. :)

Nota:

22 de janeiro de 2016

Voices of Dragons

The dragon had plucked her out of the river. Saved her life. The screaming part of her brain wanted her to get up and run, but she didn't move.
(O dragão arrancou-a para fora do rio. Salvou a vida dela. A parte gritando de seu cérebro queria que ela se levantasse e corresse, mas ela não se moveu.)

Os dragões sempre existiram entre nós. Porém, até as bombas atômicas explodirem durante da Segunda Guerra, eles estava dormindo, e sua existência não era conhecida. Com as bombas, eles saíram e começaram a atacar as cidades humanas. Então, os dois lados resolveram fazer um acordo, delimitando o lado dragão e o lado humano.

Nos dias de hoje, Kay Wyatt, de 17 anos, resolve escalar sozinha perto da borda de Dragon (onde ficam os dragões e nenhum humano pode ir). E acaba caindo, sendo salva por Artegal, um dragão. Indo contra tudo que ambos os lados jamais imaginaram, os dois começam a conversar e se tornam amigos.

Eu amo histórias com dragões (sou fã do desenho Como treinar seu dragão), então quando vi esse livro acabei comprando só de ver o nome, sem ler sinopse nem nada. Como foi bom me surpreender com essa história!

Em resumo, os três principais pontos porque Voices of Dragons é diferente de 99% dos YAs - e portanto porque vocês deveriam ler - são:

1- Não é trilogia.

2- A protagonista não se apaixona pelo dragão e vice-versa.

3- Não tem triângulo amoroso.

Só esses três pontos já valeriam a leitura... Mas eu já falei que tem DRAGÕES?! *-*

Imagem original: DonatoArts

Voices of Dragons é um livro lindo! Ele me fez pensar bastante sobre esse negócio de "limitar o território para que os dois não se matem", já que isso acontece muito hoje em dia - e, o que é pior, entre seres da mesma espécie. Eu gostei tanto de Kay e Artegal que até fiquei triste quando o livro acabou. Já terminei pensando que precisava comprar a continuação, mas aí tive a alegria e tristeza de descobrir que é volume único.

Eu adorei esse livro e recomendo para quem gosta de fantasia e procura um YA diferente. Pena que só está disponível em inglês, pois ainda não foi publicado no Brasil.

Outras capas: Não tem.

Nota:

20 de janeiro de 2016

Quero ver no Brasil: Passenger

Em uma noite devastadora, a prodígio do violino Etta Spencer perde tudo o que conhece e ama. Empurrada para um mundo desconhecido por um estranho com uma agenda perigosa, Etta tem certeza de apenas uma coisa: ela tem viajado não apenas milhas mas anos longe de casa. E ela herdou um legado do qual não sabe nada sobre de uma família de cuja existência nunca ouviu falar. Até agora.

Nicholas Carter está contente com sua vida no mar, livre dos Ironwoods - a poderosa família nas colônias - e da servidão que conheceu sob suas mãos. Mas com a chegada de uma passageira incomum em seu navio vem a força insistente do passado que ele não pode escapar e da família que não vai deixá-lo ir tão facilmente. Agora, os Ironwoods estão à procura de um objeto roubado de valor incalculável, que eles acreditam que apenas Etta, a passageira de Nicholas, possa encontrar. A fim de protegê-la, ele deve garantir que irá trazê-lo de volta - quer ela queira ou não.

Juntos, Etta e Nicholas embarcam em uma perigosa viagem através dos séculos e continentes, reunindo pistas deixadas pelo viajante que fará de tudo para manter o objeto fora do alcance do Ironwoods. Mas quando eles ficam mais perto da verdade de sua busca, e do jogo mortal que os Ironwoods estão jogando, forças traiçoeiras ameaçam separar Etta não só de Nicholas, mas de seu caminho para casa... para sempre.

(Sinopse traduzida por mim do Goodreads)

Em primeiro lugar, olhem para a capa desse livro e me digam se não é linda?! Eu sou apaixonada por navios por garrafas e fui imediatamente atraída por essa cidade na garrafa, com um navio no reflexo.

Segundo, gostei bastante da sinopse do livro, pois tem uma história bem diferente. Meu único receio é que é o primeiro de uma série... Mas ainda assim quero ver Passenger (passageiro) publicado no Brasil!

19 de janeiro de 2016

Todos os nossos ontens

Encaro o ralo no centro do chão de concreto. Foi a primeira coisa que vi quando me trancaram nesta cela, e mal desviei o olhar desde então.

O livro começa com duas narrativas em primeira pessoa, contadas em tempos diferentes. Em está em uma prisão e tudo que deseja é escapar de lá para cumprir sua missão. Marina, quatro anos antes, tinha uma vida normal de adolescente até o que o irmão de seu melhor amigo, James, é assassinado na sua frente.

Fazia tempo que eu queria ler esse livro, pois tinha lido na sinopse que era sobre viagens no tempo e adoro esse tema. Porém, não sei se fui com expectativas demais ao livro, e por isso ele acabou me decepcionando um pouco.

O primeiro terço do livro é bem confuso, eu meio que imaginava a relação entre as duas narradoras, mas ainda assim não estava entendendo nada da história. À medida que as coisas vão sendo explicadas, a história ficou bem tensa e aí eu me vi fisgada pelo livro, assim como senti uma empatia maior pelos personagens - principalmente pelo Finn.

Porém, me pareceu que o final ficou muito corrido e o livro terminou de repente. Eu achei o final tão confuso quanto o começo. Se tivesse terminado no capítulo 38, faria mais sentido, mas pareceu que a autora quis dar um final feliz de qualquer forma, e aí para mim a história se perdeu.


Infelizmente, não posso detalhar os pontos que menos gostei no livro, pois seriam grandes revelações para quem ainda não leu. Prefiro que vocês leiam e cheguem às próprias conclusões. A maioria das pessoas gostou bastante de Todos os nossos ontens. Apesar da maior parte do livro ter sido interessante, não gostei tanto dele assim.

Outras capas:


Nota:

Livro cedido para resenha pela Novo Conceito.

18 de janeiro de 2016

Desafio literário no Instagram

Recentemente participei de um desafio de fotos literárias no Instagram. Como algumas pessoas não me seguem por lá (@meujardimdelivros), resolvi postar aqui também, pois foi o primeiro desafio que participo nessa rede e gostei bastante.

Quem me convidou para o desafio foi o @entrepaginasblog (do blog Entre Páginas), e o desafio consistia em postar uma foto por dia seguindo os temas abaixo.


Essas foram as minhas fotos!


Para participar é só postar as fotos usando a tag #1desafioliterario2016. Ainda tem gente postando, então dá tempo de participar. Dê uma olhada aqui para se inspirar!

17 de janeiro de 2016

Minha experiência com a Glambox

Algumas pessoas que me acompanham no Instagram me perguntaram sobre a Glambox, então achei que seria legal escrever um post relatando a minha experiência. Este post não tem nada a ver com livros, então se quiser pode pular. ;)

Para quem não conhece, a Glambox é um serviço por assinatura, no qual você recebe em casa, todos os meses, uma caixa com 5 a 7 produtos de beleza (miniaturas, amostras ou full sizes) (fonte). Eu já tinha visto algumas propagandas por aí e resolvi assinar para testar.

Fazer a assinatura foi super fácil, tudo pelo site deles. Na época eles ainda haviam disponibilizado um cupom de desconto na página do Facebook, então ainda consegui um descontinho no primeiro mês.

Demorou mais ou menos um mês para chegar a primeira caixa - isso porque elas são montadas com bastante antecedência - mas eu não tinha pressa para receber, então não fez diferença. Quando chegou foi uma alegria! A caixa é decorada, muito bonita, então dá para usar para guardar outras coisas depois. E ela veio recheada de produtos, tanto no tamanho normal como amostras grátis.

Eu assinei por três meses e achei que veio bastante coisas úteis, como shampoo, esmaltes, removedor de maquiagem e de esmalte, cremes..


Depois dessas três caixinhas, resolvi cancelar. Primeiro, fiquei chateada que não veio nenhum item de maquiagem (sombras, batons etc). Segundo, ao fazer o cadastro preenchi um "perfil de beleza" no site, no qual informei meu tipo de pele e de cabelo, entre outros, porém recebi vários itens que não estavam de acordo com o meu perfil.

Para cancelar foi bem tranquilo, entrei em contato por e-mail pedindo o cancelamento e em menos de 15 minutos já recebi a resposta.

Valeu a pena a experiência? Valeu sim, recebi vários produtos que eu não conhecia e que dificilmente compraria por conta própria.

Vocês já assinaram? O que acharam?

16 de janeiro de 2016

Sorteio: Pegasus e o Fogo do Olimpo

Quando Pegasus, o mítico cavalo com asas, cai de uma grande tempestade no teto de um apartamento em NY, a vida da jovem Emily vira uma verdadeira lenda: batalhas épicas com monstros medonhos, uma busca desesperada para encontrar aliados, voos radicais sobre um belo cavalo com asas e um desafio heroico para salvar o Olimpo antes que o lugar seja destruído. Junte-se a Pegasus nesta incrível aventura!

Concorra a um exemplar do livro Pegasus e o Fogo do Olimpo, de Kate O'Hearn, publicado pela editora Leya!
Para saber o que eu achei do livro, leia minha resenha aqui.

Regras:

1. Possuir endereço de entrega no Brasil.

2. Inscrever-se até 29/01/2016 23:59:59, de acordo com os passos descritos no Rafflecopter abaixo. Os únicos passos obrigatórios são: cadastrar-se com o nome e e-mail e comentar neste post. Todos os outros são opcionais.

3. O resultado será divulgado nesta mesma postagem em até 5 dias úteis após o término das inscrições. O vencedor será avisado por e-mail e terá 48 horas para responder o contato. O prêmio será enviado pelo blog Meu Jardim de Livros em até 45 dias após a divulgação do resultado. Informaremos o código de rastreio dos Correios e será responsabilidade do ganhador fornecer seu endereço corretamente e assegurar-se de que haja alguém em casa para receber a encomenda. Não nos responsabilizamos por danos, demora ou extravios durante o transporte. Esta atividade é recreativa e a participação é voluntária e gratuita. Ao se inscrever, o participante declara concordar com as regras aqui descritas.

a Rafflecopter giveaway


Sorteio realizado em 30/01/2016

15 de janeiro de 2016

Desafio de E-Books Nacionais 2016


Em janeiro de 2015 eu me propus o desafio de ler um e-book por mês, para fazer mais uso do meu Kindle. Foi bem divertido e pude conhecer vários livros diferentes (veja o resultado aqui).

No ano de 2016 pretendo repetir o desafio, mas com uma ressalva: ler um e-book brasileiro por mês. Percebi que li pouquíssimos autores nacionais no ano passado e estou com vontade de mudar. Este ano, meu objetivo é conhecer novos autores e novas histórias, além de divulgar a nova literatura nacional.

Os livros não foram previamente escolhidos, irei escolher na Amazon no começo de cada mês.

Também irei atualizar este post conforme for publicando as resenhas dos livros, preenchendo os meses abaixo.

Quem quer participar comigo do desafio? Tem algum livro nacional que você recomenda? Comente!

* Livros lidos *

Janeiro

Fevereiro

Março


Banner criado a partir de imagem do Freepik

13 de janeiro de 2016

Quero ver no Brasil: The Killing Jar

"Eu tento não pensar sobre isso, no que eu fiz com aquele menino."

Kenna Marsden, de dezessete anos, tem um segredo.

Ela está assombrada por uma tragédia violenta que não pode explicar. O passado de Kenna tem mantido as pessoas, até mesmo sua própria mãe, à distância por anos. Assim que ela encontra um amigo que a ama e a vida começa a melhorar, é mergulhada em um novo pesadelo. Sua mãe e irmã gêmea são atacadas, e os poderes das trevas que Kenna tem lutado para suprimir despertam com a vingança.

Logo após o ataque, Kenna é exilada para uma comunidade vizinha, conhecida como Eclipse, para viver com um parente que ela nunca soube que tinha. Lá, ela descobre uma nova maneira extraordinária de vida enquanto descobre quem ela realmente é, e as maravilhas que ela é capaz. Pela primeira vez, ela começa a se sentir como se pertencesse a algum lugar. Que seu terrível segredo a faz bela e forte, não perigosa. Mas quanto mais tempo ela fica em Eclipse, mais ela sente que há algo maligno espreitando por baixo de tudo. E ela começa a suspeitar que sua nova família tem planos sinistros para ela...

(Sinopse traduzida por mim do Goodreads)

Eu já li outro livro da autora Jennifer Bosworth, chamado Struck, que gostei bastante (tem resenha aqui). Quando vi que ia ser lançado um novo livro dela, logo fiquei com vontade de ler. A capa e a sinopse de The Killing Jar são bem interessantes, então estou torcendo para que seja publicado por aqui.

12 de janeiro de 2016

Par Perfeito

2º livro da trilogia Bellagio e continuação de Par de Luxo (leia a resenha aqui).
Atenção! Esta resenha contém spoilers do livro anterior da série!

Era apenas um beijo, refletiu o cérebro alcoolizado de Trina. Nada mais. E Deus sabia que ela sentia o mesmo tipo de curiosidade em relação a Walker. Que mal poderia haver em um simples beijo?

Após seu casamento com Brooke ser cancelado, Walker Gordon vai afogar as mágoas em um bar. É lá que encontra Trina Roberts, e com quem se envolve por uma noite. Mas Walker vai trabalhar no exterior e deixa Trina sozinha... Ou nem tanto. Ela tem uma bebê, e agora precisa enfrentar Walker quando ele volta para trabalhar com a Bellagio Shoes.

Eu havia gostado bastante do livro anterior, Par de Luxo, por isso fiquei ansiosa para ler as continuações. Fiquei bem feliz quando vi que a Harlequin já publicou a trilogia completa!

Apesar de ter sido uma boa leitura, infelizmente não gostei tanto de Par Perfeito quanto do primeiro livro. A Trina enrola demais para contar para Walker que teve um bebê dele, e isso me deixou irritada com ela. Era visível que o Walker queria mudar (antes ele não queria ter filhos) e queria fazer parte da vida da filha dele, mas ela simplesmente não aceitava.


Teve algumas histórias em paralelo no livro que eu curti. A Jenni aparece novamente e está super nervosa com os preparativos para o seu casamento. A mãe de Trina, Aubrey, rouba todas as cenas que aparece - eu a imaginei como a mãe do Castle, da série de TV. E a história de BJ, irmão de Walker, e de Danielle também é bem legal.

Apesar de alguns probleminhas, eu gostei da leitura de Par Perfeito. O último livro da trilogia, Par Ideal, foi publicado em janeiro, e é claro que eu quero ler.

Outras capas:


Nota:

Livro cedido para resenha pela Harlequin.

11 de janeiro de 2016

Arqueiro: Lançamentos de Janeiro/2016

Vamos começar a semana com os lançamentos do mês da Editora Arqueiro! \o/

Nada melhor do que começar com algo GRÁTIS! Pensando nos fãs, Sophie Jackson, autora de Desejo proibido, resolveu disponibilizar um conto gratuito que se passa entre os livros 1 e 2 da trilogia! Eternamente você está disponível para download no site da Arqueiro e nos players de e-book.

E os destaques do mês são:

* O que há de estranho em mim, de Gayle Forman, mesma autora de Eu estive aqui.

* Enquanto bela dormia é uma releitura de A Bela Adormecida que consegue ser fiel ao clássico ao mesmo tempo que constrói uma narrativa recheada de elementos contemporâneos.

* Das nossas queridas séries, Um beijo inesquecível, de Julia Quinn, é o sétimo livro da coleção Os Bridgertons.

* Mais uma chance é a continuação da história de Grant e Harlow que começou em A primeira chance.


Próximos lançamentos:


Quais livros vocês querem ler?

10 de janeiro de 2016

Pokémon Book Tag


Fui indicada pela Tatiana do blog Gatita & Cia para responder esta tag com o tema Pokémon! Achei a tag bem divertida pois eu adorava o game e o desenho.

Obs: Clicando nos títulos dos livros citados, você vai para a resenha do livro.

PIKACHU - Um livro que te chocou:
Garotas de Vidro, por tratar de temas complexos como anorexia, bulimia e suicídio.

SQUIRTLE - Um livro que te fez chorar:

Rescued, um livro com doze contos que conta a história de doze gatos, narrados por eles mesmos.

CHARIZARD - Um livro que te deixou tão bravo que você queria colocar fogo nele:

Estilhaça-me. Tanta gente amou esse livro, mas para mim foi tortura! Tanto que tive que pular várias páginas para conseguir chegar ao final.

PIDGEY - Um local de um livro para o qual você gostaria de voar:

A Menina da Neve, que se passa no Alasca. Com o calor que está fazendo por aqui, bem que eu gostaria de passar algum tempo no meio da neve.

MEOWTH - Um livro que você não compraria de novo:

Tento evitar livros da Marian Keyes, pois eu li três até hoje e parece que todas as protagonistas são iguais. O último que li foi Casório?! em 2012.

TORCHIC - Um livro que te fez sentir quente por dentro:


Cure meu coração foi um livro fofo e uma grata surpresa.

PSYDUCK - Um livro que te deixou confuso e desesperado por respostas:

Não olhe para trás, muito bom, me prendeu até o final e foi surpreendente.

JIGGLYPUFF - Escolha um personagem fraco que você não conseguiu evitar amar:

Não consigo me lembrar de algum agora.

PIPLUP - Um livro subestimado:

Não conheço ninguém que tenha lido Little Brother. É uma distopia bem interessante e o próprio autor já a disponibilizou de graça na internet.

Mr. MIME - Quantas pessoas você irá taggear e quem são elas?

8 de janeiro de 2016

DIY adesivos para planners e agendas


Muita gente já garantiu seu planner, agenda ou caderno novos para começar o ano com muita organização. E que tal deixá-los ainda mais bonitos?

É possível comprar adesivos prontos para enfeitar as páginas, mas também é muito fácil fazê-los. Há diversos arquivos em PDF disponibilizados gratuitamente na internet, pelos próprios autores.

Para fazer seus próprios adesivos, basta imprimir o PDF em papel adesivo, ou levá-lo a uma gráfica para imprimir. O maior trabalho é recortar tudo depois, mas aí é só colocar uma série na TV ou uma música divertida que o trabalho vai longe.

Vejam abaixo alguns adesivos que você pode imprimir para enfeitar sua agenda. É só clicar no nome do site respectivo para ver a imagem inteira e encontrar o arquivo para download.

Adesivos com o tema verão - Simple Stories


Adesivos fofos - Vintage Glam Studio


Para lembrar do clima - Full Faith


Frases da Disney - My Planner Envy Blog


Tem foto dos adesivos que eu imprimi no Instagram: @meujardimdelivros
Related Posts with Thumbnails