31 de agosto de 2017

The Handmaid's Tale

I would like to believe this is a story I'm telling. I need to believe it. I must believe it. Those who can believe that such stories are only stories have a better chance.

(Gostaria de acreditar que esta é uma história que estou contando. Eu preciso acreditar nisso. Devo acreditar nisso. Aqueles que podem acreditar que tais histórias são apenas histórias têm uma chance melhor.)

Uau. Este foi um livro que passei a leitura toda sem conseguir respirar, e quando terminei não queria me separar dele. A única pergunta que me fiz foi: por que eu não li isso antes?

The Handmaid's Tale é narrado por Offred, uma mulher que perdeu sua família e sua identidade após uma mudança no governo dos Estados Unidos. Ela conta como se transformou numa Aia, como era sua vida antes e como é agora.

Apesar do livro já ter sido publicado no Brasil (como O Conto da Aia), se você sabe ler em inglês, recomendo ler no idioma original. Tem vários jogos de palavras que são intraduzíveis. Além disso, Margaret Atwood passa com maestria o sentimento de claustrofobia e opressão sentido por Offred.

Um rato num labirinto é livre para ir a qualquer lugar, desde que continue dentro do labirinto.

É uma leitura fácil em relação ao nível do inglês. E só. Sendo eu mulher, posso dizer com toda certeza de que não foi fácil acompanhar essas mulheres. Meu coração doía demais, eu sentia raiva de tudo, daquela situação e das pessoas. Um sentimento de irmandade muito grande cresceu em mim, não só em relação a Offred e às outras personagens do livro, mas em relação às mulheres do nosso mundo.

Sim, porque The Handmaid's Tale, apesar de ser uma obra de ficção, é assustadoramente real. É só ler as notícias por aí. No Afeganistão, as mulheres perdem seus nomes quando se casam. Mas não é preciso ir muito longe. No nosso país, mulheres levam a culpa por serem estupradas, por estarem com a roupa X ou Z. É tudo muito triste e revoltante e eu realmente espero que as coisas melhorem um dia.

The Handmaid's Tale é um livro que choca e que revolta. Apesar de ser uma distopia, não está muito longe da nossa realidade. Espero que vocês queiram lutar contra ela comigo.

Obs: o livro teve uma adaptação para TV em forma de série, mas não assisti ainda.

Outras capas:


Nota:

18 comentários:

  1. Olá!
    Conforme eu lia sua resenha, minha pergunta era: "esse livro foi escrito quando?", adoro quando escrevem sobre a realidade, principalmente quando o livro é escrito na mesma época em que o problema é abordado.
    Vou pesquisar..Obrigada pela dica!
    5 O'clock Tea

    ResponderExcluir
  2. a trama parece ser bem interessante, Sora! trazer a tona a realidade dessas mulheres, seus desafios para a época que viviam e seus sofrimentos foi bem interessante
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Sora,
    Este livro deve ser minha proxima leitura.
    Fiquei bastante intrigado com a premissa do livro e da série, mas pretendo ler antes.
    Acho muito interessante quando esses livros "distopicos" nos fazem refletir sobre nossa realidade.
    Abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. É muito forte essa história. Eu n conhecia o livro antes da série, e vi alguns eps da série, q me deixou bem abalada, então vou devagar, rs
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Sora, eu assisti essa série e confesso que gostei, maaaas achei bem pesada! Mas já quero a segunda temporada
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Fiquei muito curiosa para ler o livro, sério. Não assisti a série nem ouvi falar, mas quero ler o livro antes.
    Beijos,
    Meise Renata.
    viciadas-em-livros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Tenho muita curiosidade com este livro! =)

    MRS. MARGOT

    ResponderExcluir
  8. Oi Sora,
    A série foi uma das minhas favoritas esse ano. E se ela já é de tirar o fôlego em cada episódio, imagino o livro.
    Ainda está nos meus desejados pra ler tb.

    tenha um ótimo sábado.
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  9. Oi
    Sora.

    Eu sou louca para ler esse livro e ver a série, porém como dizem que ela é muito forte rola aquela apreensão sabe? Mas um dia vou superar esse medo bobo.

    bjs
    http://www.auniversitaria.com

    ResponderExcluir
  10. Nossa, não sabia que tinha livro! Sabia da série e só. Adorei a resenha, deve ser um livro forte de muita reflexão e dor por não ser uma realidade distante

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi
    não sabia que tinha livro, vi falarem super bem da série e me interessei em assistir, agora queri ler também. Acho que é uma história que eu sentiria raiva ao ler.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Oi Sora! Eu só sabia da série e pelo o que contaram ela é bem forte, intensa, imagino que o livro seja bem mais! Fiquei curiosa agora pra ler.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  13. Que legal, ainda não conhecia. 😄

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/?m=1

    ResponderExcluir
  14. Oii
    Não conhecia, parece ser uma história muito forte e ótima
    fiquei super curiosa!
    Abraços;**
    http://FebredeLivro

    ResponderExcluir
  15. Oi Sora! Este tem sido um dos livros mais comentados do momento e não vi até agora um único comentário negativo. Vou tentar ler em breve.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  16. Oie! Apesar de não ser bem meu estilo, confesso que fiquei curiosa a respeito do livro agora. E se eu dia for ler, vou seguir sua dica e ler em inglês. Realmente, muitas coisas se perdem na tradução, o que é uma pena!

    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    Romantic Girl

    ResponderExcluir
  17. Na minha ultima lambança blibiomaniaca hahha peguei "O conto da Aia". Infelizmente não leio em inglês, então tenho que arcar com a perda das minuncias, chega doí constatar essa perda. E sobre distopias, toda vez que leio sobre o Iluminismo e sobre as expectativas das mulheres intelectualizadas do século XIX e os abolicionistas e os professores me pego pensando que vivemos em uma distopia. O século XX foi marcado por duas grande guerras, um pós-guerra pavoroso, ditaduras, cumunismo não dando certo... enfim... a gente já vive a distopia kkk as coisas não estão dando certo! #Pessimista haha

    Jaci
    Uma Pandora e Sua Caixa

    ResponderExcluir

Olá!
Agradeço muito pelo seu comentário!
Logo irei retribuir sua visita. :)

(Comentários que não estejam relacionados à postagem e contenham apenas propaganda serão excluídos)

Related Posts with Thumbnails