31 de agosto de 2017

The Handmaid's Tale

I would like to believe this is a story I'm telling. I need to believe it. I must believe it. Those who can believe that such stories are only stories have a better chance.

(Gostaria de acreditar que esta é uma história que estou contando. Eu preciso acreditar nisso. Devo acreditar nisso. Aqueles que podem acreditar que tais histórias são apenas histórias têm uma chance melhor.)

Uau. Este foi um livro que passei a leitura toda sem conseguir respirar, e quando terminei não queria me separar dele. A única pergunta que me fiz foi: por que eu não li isso antes?

The Handmaid's Tale é narrado por Offred, uma mulher que perdeu sua família e sua identidade após uma mudança no governo dos Estados Unidos. Ela conta como se transformou numa Aia, como era sua vida antes e como é agora.

Apesar do livro já ter sido publicado no Brasil (como O Conto da Aia), se você sabe ler em inglês, recomendo ler no idioma original. Tem vários jogos de palavras que são intraduzíveis. Além disso, Margaret Atwood passa com maestria o sentimento de claustrofobia e opressão sentido por Offred.

Um rato num labirinto é livre para ir a qualquer lugar, desde que continue dentro do labirinto.

É uma leitura fácil em relação ao nível do inglês. E só. Sendo eu mulher, posso dizer com toda certeza de que não foi fácil acompanhar essas mulheres. Meu coração doía demais, eu sentia raiva de tudo, daquela situação e das pessoas. Um sentimento de irmandade muito grande cresceu em mim, não só em relação a Offred e às outras personagens do livro, mas em relação às mulheres do nosso mundo.

Sim, porque The Handmaid's Tale, apesar de ser uma obra de ficção, é assustadoramente real. É só ler as notícias por aí. No Afeganistão, as mulheres perdem seus nomes quando se casam. Mas não é preciso ir muito longe. No nosso país, mulheres levam a culpa por serem estupradas, por estarem com a roupa X ou Z. É tudo muito triste e revoltante e eu realmente espero que as coisas melhorem um dia.

The Handmaid's Tale é um livro que choca e que revolta. Apesar de ser uma distopia, não está muito longe da nossa realidade. Espero que vocês queiram lutar contra ela comigo.

Obs: o livro teve uma adaptação para TV em forma de série, mas não assisti ainda.

Outras capas:


Nota:

Related Posts with Thumbnails