8 de fevereiro de 2018

Retorno a Brideshead

Quando alcancei as linhas da Companhia C, no alto da colina, parei e me voltei para olhar o acampamento, que mal se descortinava lá embaixo, em meio à névoa cinzenta do começo da manhã.

Durante a Segunda Guerra, na Inglaterra, o capitão Charles Ryder reencontra um lugar que povoa suas memórias de anos: a mansão Brideshead. A partir daí, temos o relato de suas reminiscências, partilhadas por personagens memoráveis como Sebastian Flyte e sua irmã Julia.

Certamente eu não teria lido esse livro se não tivesse vindo em uma caixinha da TAG Livros. E, também, não o teria entendido se não fosse a revista que veio na caixa, explicando a história do autor, Evelyn Waugh, e sua relação com a história do livro, que é quase autobiográfico.

Quando terminei a leitura, precisei de um tempo para digeri-la, pois não estava certa se havia gostado ou não. Posso dizer, com certeza, que detestei Sebastian e todos os residentes de Brideshead. Ele é o estereótipo do rico mimado, que não faz nada de útil com sua vida e só fica bebendo, enquanto os outros se preocupam com ele (inutilmente, na minha opinião).

Kit da TAG Livros de janeiro.

No final, eu gostei da leitura. Foi completamente diferente de tudo que já li - como costuma acontecer com os livros da TAG, pelo que estou percebendo. O que mais gostei foram as ricas discussões entre Ryder e os parentes de Sebastian - ele, agnóstico e os outros, religiosos fervorosos, mostrando dois pontos de vista em relação a vários temas.

Retorno a Brideshead já foi adaptado duas vezes. A primeira em 1981, em uma minissérie de 11 episódios, e a segunda em 2008 como longa-metragem. É um clássico que vale a pena ler para conhecer a decadência da aristocracia inglesa, no início do século XX.

Outras capas:


Nota:

14 comentários:

  1. Ainda não conhecia nem o livro nem o autor, mas de fato a história parece ser muito interessante. Embora eu não goste de personagens mimados e egoístas. Mas, se você diz que por trás do livro tem uma relação entre o contexto e o autor, tenho certeza que vale a pena dar uma conferida... Afinal, para mim, tudo que nós deixa desnorteado, vale a pena.

    Amei o blog e já estou seguindo!
    xoxo
    www.foradocontexto.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi, Sora!

    Essa foi minha primeira caixinha da TAG e ainda estou terminando a leitura. No início ela é um pouco massante, mas depois, com o decorrer dos acontecimentos, vai ficando mais envolvente. Espero terminar agora no carnaval, pois a outra caixinha já chegou (rsrsrs) A resenha está um arraso. Muito boa mesmo!
    Grande abraço!
    Drica.

    ResponderExcluir
  3. OI, Sora.
    Eu ainda não tive contato com esse livro e já quero ler logo para conferir as adaptações rs.
    Gosto de ter acesso à obra primeiro e depois ao filme.
    Super adorei a dica.

    Beijos,
    Naty
    http://www.revelandosentimentos.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi! Sempre tive curiosidade com os livros da TAG! Legal ler mais sobre a sua experiência com esse. :)

    Beijo!
    www.controversos.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Sora, apesar das adaptações eu não conhecia a obra, mas acho mega interessante quando a gente não gosta do personagem, mas gosta do livro mesmo assim. E parece que a TAG de livro faz ótimas escolhas.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. Oi Sora,

    Gosto de livros que se passam na época da Segunda Guerra Mundial, mas não me interessei tanto pela opinião negativa em relação ao personagem. Acho difícil conseguir seguir a leitura quando não simpatizo, pelo menos um pouco, com o personagem.

    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Eu não gostei... mas gostei de ter lido justamente pq sai do meu itinerário de livros. 🙂

    ResponderExcluir
  8. Bom dia! Tudo bem?
    Não conhecia esse livro,e confesso que não me encheu os olhos.
    Te desejo um excelente carnaval.
    Volte sempre!

    ~ miiistoquente

    ResponderExcluir
  9. falando sério me deixou curiosa, eu gostaria de conhecer a proposta

    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi, Sora!

    Esses livros que provocam esse sentimento de amor e ódio são os mais difíceis de descrever né hahaha fico feliz em saber que apesar de alguns pontos, as leituras vindas da TAG tem sido boas! Infelizmente, esse em questão não faz muito meu estilo :(

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi, Sora!
    Eu acho que esse livro seria sair muito da minha zona de conforto, mas só por ser no início do século XX eu saria uma chance.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  12. Oi Sora, tenho muita vontade de assinar a TAG por causa de livros como esse que saem da minha zona de conforto e por ter algo para nós ajudar a compreender melhor o livro.

    Nunca tinha ouvido falar desse e estou aqui pesquisando para saber um pouco mais sobre ele.

    bjs

    http://www.auniversitaria.com

    ResponderExcluir
  13. Não conhecia esse livro, mas parece ser intrigante, parece daquelas histórias que ou se gosta ou se odeia, quase não há meio termo. =)

    MRS. MARGOT

    ResponderExcluir

Olá!
Agradeço muito pelo seu comentário!
Logo irei retribuir sua visita. :)

(Comentários que não estejam relacionados à postagem e contenham apenas propaganda serão excluídos)

Related Posts with Thumbnails