18 de março de 2018

A Torre Negra (releitura)

7º e último livro da série A Torre Negra.
Atenção! Esta resenha contém spoilers dos livros anteriores da série!

Resenhas anteriores:
1. O Pistoleiro
2. A Escolha dos Três
3. As Terras Devastadas
4. Mago e Vidro
5. Lobos de Calla

Pére Callahan tinha sido o padre católico de uma cidade, 'Salem's Lot era seu nome, que não existe mais em qualquer mapa. Ele não se importava muito com isso. Conceitos como o de realidade tinham deixado de ter importância.

Vocês repararam que esta faltando a resenha da releitura do 6º livro (Canção de Susannah)? Pois é, eu reli o 5º e pulei para o 7º sem perceber, simplesmente porque ele desapareceu da minha casa. Não sei onde foi parar o livro, e só me dei conta que tinha pulado ele quando fui resenhar este. Não deve ser muito bom, se eu nem senti falta durante a leitura...

Exceto pelo 6º livro então, terminei de reler a série A Torre Negra. Childe Roland (finalmente) à Torre Negra chegou, e não foi uma jornada fácil. Nesse último livro, King se vale de muita metalinguagem e de seu próprio papel de escritor para ajudar nosso Pistoleiro.

Confesso que não gostei tanto de A Torre Negra quanto dos livros anteriores, o começo foi um pouco devagar, mas depois do primeiro tiroteio as coisas começaram a acontecer mais rapidamente.

Roland, Susannah, Eddie, Jake e Oi são personagens que marcaram demais. Sempre vou carregá-los comigo e espero um dia voltar a vê-los. O que é bem possível, afinal, o ka é uma roda que não para de girar.


Nota:
Related Posts with Thumbnails